terça-feira, 10 de março de 2009

Batalhar como Débora


Continuando os estudos sobre as ínúmeras mulheres da Bíblia, lembrando principalmente as que foram citadas no poema: Assim compete à mulher cristã.

Estudando a história da Débora, não só a força para batalhar chamou a minha atenção, mas também o louvor em todas as horas, mesmo nas dificuldades.
Entre todos os estudos, destaco:
Mulheres como Débora aceitam os desafios que Deus coloca à sua frente
Pr. Jerry Stanley Key - (Ministério OIKOS)

Finalmente os israelitas pediram socorro ao Senhor. Nesse tempo, quem exercia as funções de juiz era a profetisa Débora, mulher de Lapidote. Ela fazia funcionar o tribunal no lugar que veio a ter o nome de “Palmeira de Débora”, entre Rama e Betel, na região montanhosa de Efraim. Ali os israelitas procuravam Débora para resolver as demandas”. Jz 4.1-5

O nome “Débora” significa “abelha”. Na cultura do Egito, a abelha era símbolo de poder dos reis. Nos capítulos 4 e 5 de Juízes, Débora demonstra que é a mulher adequada para todas as circunstâncias. É piedosa, sábia, confiante, talentosa, trabalhadora, administradora, corajosa, positiva, otimista, profetisa, patriota, poetisa, além de juíza, estadista, e até estrategista militar. Ela era chamada de “Mãe de Israel”. Débora é, sem dúvida, uma das grandes mulheres da Bíblia. E ela, como todas as grandes mulheres, fez uma diferença no mundo dela. Débora apareceu num momento muito difícil em Israel e colocou sua vida nas mãos de Deus. Através dela, Deus realizou uma grande obra.
Será que existem “Déboras” hoje espalhadas pela nação? Vamos ver algumas características da mulher que hoje, como Débora, coloca sua vida nas mãos de Deus?
Mulheres como Débora aceitam os desafios que Deus coloca à sua frente (vers. 1-4). Uma vez estabelecido na Terra Prometida, o povo de Israel havia se comprometido a ser fiel e servir exclusivamente ao Senhor (Js 24.16-21). Mas não cumpriu a promessa a Deus. Acabou esquecendo por completo do voto que havia tomado. Cada um começou a fazer o que era direito aos seus próprios olhos. No livro de Juízes encontramos cinco fases em um círculo vicioso que se repetiam várias vezes:

I. Pecado e apostasia – o povo pecou contra Deus, adorando deuses falsos, esquecendo-se do Deus verdadeiro.
II. Opressão e castigo – veio o castigo de Deus sobre o povo através da opressão de inimigos.
III. Arrependimento e apelo a Deus - A terceira fase foi quando o povo apelou a Deus e confessou seus pecados.
IV. Livramento – veio o livramento da mão opressora do inimigo poderoso
V. Paz: o povo gozou de alguns anos de paz.


Débora, neste período aceita o desafio de liderar o esforço para dar liberdade ao seu povo. Não sabemos muita coisa sobre o lar de Débora, a não ser que era esposa de Lapidote. Mas é difícil entender como ela conseguiu ser esposa, mãe, conselheira, juíza, mediadora, profetisa, e grande líder do povo naquela época quando às mulheres quase não eram dada oportunidades de liderança. A única explicação é que ela colocou a sua vida nas mãos de Deus e buscava sempre a orientação de Deus para sua vida e para o povo. E ela aceitou os desafios que Deus colocou à sua frente, dedicando-se de corpo e alma à solução dos problemas de seu país e de seu povo.

Quais são os desafios hoje diante de você? Há muito mais oportunidades em nossos dias para mulheres do que na época de Débora. Você está pronta para aceitar os desafios que Deus está colocando à sua frente? Ou você está um pouco apática, indiferente e fria, num momento em que o mundo está em chamas e caminha a largos passos para o inferno?

Deus tem colocado desafios à nossa frente. Precisamos ser uma vida nas mãos de Deus!
Humanamente falando, não havia solução para a situação desastrosa em que se encontrava o povo de Israel. O inimigo o dominava e o escravizava. Como seria difícil para um homem e líder do povo acreditar na palavra de uma mulher. Mas Baraque acreditou em Débora porque ela era uma grande e santa mulher de Deus, e tinha a confiança do povo. Baraque sabia que Deus estava com ela, apesar de parecer impossível derrotar o vasto e bem equipado exército do inimigo. E ele insistiu que Débora o acompanhasse junto com seu exército. Débora não hesitou ou apresentou desculpas, mas foi.
Entre os dez mil de Israel, ela era a única mulher e uma espécie de comandante chefe do exército, enquanto Baraque era o seu general. E aquele exército caminhou quase cinqüenta quilômetros através das montanhas, com Débora acompanhando-o passo a passo. Débora soube incentivar os outros a fazerem a sua parte. Ela soube dividir as tarefas e as honras, e dar todo o crédito a Deus. Ela fez o que pôde, e Deus fez o resto.

Você está pronta para fazer a sua parte? Débora demonstrava fé em Deus e levou o povo a segui-lo e obedecer-lhe. Ela poderia ter argumentado com Deus que não era o momento lógico e mais seguro para fazer o que Ele estava pedindo. Mas ela não inventou desculpa nenhuma. Ela não sabia como Deus iria agir para derrotar o inimigo e livrar o seu povo, mas tinha plena fé e confiança nEle.

Havia uma falta tremenda de armas adequadas. Era costume, naqueles dias, que o povo conquistador não usasse armas. Mas Deus e as forças de Débora e Baraque prevaleceram. As forças da natureza, controladas por Deus, foram importantes armas contra o inimigo. Débora cantou: “Desde os céus pelejaram as estrelas; desde as suas órbitas pelejaram contra Sísera”.

Veio a vitória. O poder do inimigo foi totalmente destruído. Nunca mais os inimigos daquela terra conseguiram derrotar o povo de Deus. Deus quer agir em situações que parecem impossíveis aos homens para demonstrar o Seu poder. Será que o seu Deus é pequeno demais para os desafios que você enfrenta?
Tenha fé. Obedeça e siga a orientação de Deus. E você também terá a vitória que Deus quer lhe dar.


Débora foi à líder que inspirou o povo e o conduziu a vitória. E deu toda a glória e honra a Deus. Ela louvou a Deus e levou o povo a celebrar a vitória que Deus lhe havia dado. Num alegre cântico poético, Débora louvou a Deus pelos seus feitos e foi grata por tudo que Deus fez. Ela louvou a Deus pela Sua majestade, verdade, caráter e poder.

Você vive uma vida de louvor perene? Existe um preito de louvor continuamente em seus lábios? Há muitos motivos para louvarmos a Deus e pelos quais devemos ser gratas a Ele. As bênçãos que recebemos e tudo que Ele faz por nós são motivos de expressarmos o nosso louvor e gratidão.

Débora foi à única mulher da Bíblia que Deus escolheu para ser a líder nacional de Seu povo. E ela fez uma grande diferença no mundo que a cercava. Ela soube aceitar os desafios que Deus colocou em sua vida, soube dividir tarefas, demonstrou muita fé e levou o povo a seguir e a obedecer a Deus, e louvou a Deus continuamente. Ela estava pronta a se arriscar para cumprir a vontade de Deus. Débora representava a mulher que diariamente coloca a sua vida nas mãos de Deus e desenvolve todo o seu potencial. Se seguirmos o exemplo de Débora você e eu poderemos ser uma bênção para Deus e para todas as pessoas ao nosso redor. Você está determinada a fazer a diferença em seu lar, igreja, comunidade e mundo? Você, como Débora, deixará melhor o seu mundo? Incentivo você a ser uma Débora do presente. Faça a entrega de sua vida a Deus, e Ele a abençoará e a usará para a Sua honra e glória!


Você encontrará mais estudos sobre o servir de Débora em:
http://br.geocities.com/bereanas/DespertaDeboraVoluntariamenteServeSenhor.htm
http://www.bible-facts.info/comentarios/vt/juizes/Debora.htm

Um comentário:

Elias Borges disse...

Tina
Gostei muito do texto.
Vou usar num estudo que farei sobre Débora.
Seu blog está muito bom.

Elias.
www.pensandonavida.com