quinta-feira, 30 de abril de 2009

O Peregrino



ótima sugestão para o feriado....


O filme O Peregrino - Uma Jornada Para o Céu é uma adaptação moderna do maravilhoso e clássico livro de John Bunyan. É provavelmente a história de fantasia mais conhecida de todos os tempos! O clássico foi considerado uma obra prima ao redor do mundo, foi publicado em mais de 100 línguas e é o livro mais lido do mundo depois da Bíblia.

Com incríveis efeitos especiais, belíssimos cenários e um elenco maravilhoso, essa nova adaptação traz vida à história que inspirou cada geração por centenas de anos.

Cristão e seus companheiros seguem numa grande jornada da Cidade da Destruição para os portões do céu enquanto eles encaram grandes e pequenos obstáculos feitos por homens e demônios.

Além da história fascinante, a magnífica fábula de Bunyan nos ensina sobre a fé e esperança presente na vida cristã, e mostra a triunfante glória que espera a todos os que seguem com fidelidade o Rei dos reis!

Assista o trailer...http://www.youtube.com/watch?v=tHPHnOOSsew&eurl=http%3A%2F%2Fwww.gospelgoods.com.br%2Fproduto.php%3Fprod%3D1361%26forn%3Dbvfilms&feature=player_embedded

Lembre-se: é uma alegoria... mas Jesus também pregou por meio de parábolas...

quarta-feira, 29 de abril de 2009

VAGANDO


Leitura: Jó 1:13-22


...temos recebido o bem de Deus e não receberíamos também o mal? -- Jó 2:10



Imagine-se relaxando num colchão inflável na praia, de olhos fechados, tomando sol e ouvindo o bater suave das ondas ao longo da costa. Sem qualquer preocupação com o mundo -- até abrir seus olhos! De repente a beira-mar está terrivelmente distante.
Da mesma forma, temos a tendência de nos afastarmos, espiritualmente, como a maré. É sutil, no entanto, é chocante quando repentinamente percebemos o quanto nos distanciamos de Deus. Tudo começa quando Satanás rouba a afeição que temos por nosso amado Criador distorcendo nossas experiências enganosamente e fazendo-nos desconfiar de Deus ao invés de acreditar nele.
Pense em Jó e sua esposa. Ambos tinham imensas razões para sentirem-se zangados com Deus. Os seus filhos estavam mortos, a sua fortuna perdida e a saúde de Jó estava arruinada. Sua esposa sugeriu: "Amaldiçoa a Deus e morre". Mas Jó respondeu: "...temos recebido o bem de Deus e não receberíamos também o mal?" (Jó 2:9-10).
Existem muitas atitudes que podem causar o nosso afastamento: acreditar que além de Deus precisamos de algo mais para sermos felizes; colocar os relacionamentos que prezamos acima da lealdade ao Senhor; pensar que Ele deve corresponder as nossas expectativas; resistir às Suas repreensões; fingir que estamos surdos quando a Sua Palavra nos confronta.
Se você está começando a vagar, fique perto daquele que é a única fonte de satisfação. -- JMS

PARA EVITAR AFASTAR-SE DE DEUS, PERMANEÇA ANCORADO NA ROCHA.

Nosso pão diário - dia 29 de abril.


... pensando na palavra Vagando...
Vagas, aqui com o significado de ondas, de acordo com o dicionário Aurélio, lembrei-me de um hino:

Conta as bençãos - Johonson Oatman Jr


Se da vida as vagas procelosas são
Se com desalento julgas tudo vão,
Conta as muitas bênçãos, dize-as duma vez,
Verás, com surpresa, quanto Deus já fez.

segunda-feira, 27 de abril de 2009

Salmo 119:4


Tu ordenaste os teus mandamentos, para que os cumpramos à risca. (Almeida, versão Revista e Atualizada)
Tu ordenaste os teus mandamentos, para que diligentemente os observássemos. (Almeida, Revista e Corrigida)


Hoje pela manhã, li esse versículo, e a primeira idéia que me surgiu foi:
Mandamentos! Os 10 mandamentos....
Não matar, não adulterar, honrar pai e mãe, santificar dia de descanso, etc.....(Êxodo 20)
Mas, fui estudar um pouco mais da Palavra, e ao ler a passagem indicada no devocional Nosso Pão Diário, Mateus 6: 25 – 34, percebi quantas ordens, quantos mandamentos que muitas vezes negligenciamos...abaixo os exemplos só nesta curta passagem....
Observe os verbos imperativos ( ordens)
Não andeis ansiosos...
Observai as aves do céu...
Considerai os lírios do campo...
Não vos inquieteis...
Buscai, pois em primeiro lugar o Reino de Deus


Quantos ordens, vontades de Deus e todas, Ele quer que cumpramos á risca....
Mas como conseguir viver sem ansiedade? Como não se inquietar?
tenho certeza que cada um que por aqu passar tem seus problemas, inquietações, ansiedades, fardos...
Não se desespere...
Deus é fiel e gracioso, e quer nos ajudar nessa tarefa, nessa caminhada.
Ele quer aliviar a nossa ansiedade, nossos medos, nossas dúvidas.

Clame por ajuda:
Escuta a minha oração é Deus. Salmo 55:1

E Ele promete:
Se pedir alguma coisa de acordo com a vontade de Deus, ele nos ouvirá. 1 João 5:14

Tenhamos confiança e cheguemos perto do trono divino, onde está a graça de deus. Ali receberemos misericórdia e encontraremos graça sempre que precisarmos de ajuda. Hebreus 4:16

Não andem ansiosos por coisa alguma, mas em tudo, pela oração e súplicas, e com ações de graças, apresentem seus pedidos a Deus. Filipenses 4:6.
(Força diária, dia 27, Missão SGM no Brasil)

sábado, 25 de abril de 2009

Especiais.... perfumes que ficam....marcas.....cicatrizes....


Hoje vou postar algo diferente....
vou postar uma mistura de blogs, de mensagens, de pessoas que de alguma maneira tem marcado a minha vida.
Aquela mensagem especial, aquele poema que conta a tua vida...
Tem aquelas mensagens que fazem a diferença nos momentos difíceis, mas que falam tão abertamente de tua vida, que você nem tem coragem de postar ou comentar sobre ela, pois você estaria se entregando....contando sua vida nos mínimos detalhes para pessoas desconhecidas...
Aliás, como pessoas desconhecidas sabem tanto sobre mim???

Quer me conhecer melhor??? olhe cada um dos links... e abençoe o trabalho que essas pessoas tem de trazer mensagens a pessoas como eu...

- Essa sou eu... Filha amada pelo pai...
- Que nesses longos anos de sua vida sempre tentou seguir esse caminho...
- Mas que Deus, na sua infinita bondade e misericórdia quis usar um pouco mais, ensinar lições mais profundas...
- ensinou que estar em cima do muro, não é da vontade Dele...
- e nesse processo está aprendendo a crer, apesar de tudo...
- a deixar coisas para trás....
- esperar Tudo em Deus...
- tomar decisões...
- ter certeza de que Deus está comigo...
- certeza absoluta do Poder de Deus.
- e apesar dessa certeza, cair...
- arrepender-se...
- duvidar...
- aprender a confiar, apesar de...
- ser feliz mesmo com lágrimas nos olhos...
- aprendendo a esperar...
- esperar...
- não desistir...
- esperar
- ALIÁS, COMO ESSE POVO GOSTA DE ESCREVER SOBRE ESPERAR, ESPERANÇA....
- Por isso, quero agradar a Deus, em primeiro lugar...
- aprendendo a realmente crer no que eu acredito ( confuso??? também fiquei...)
- decidi Perdoar!
- amar...
- honrar...
- viver cada dia na dependência...
- pois alguém entregou a sua vida por mim...
- por isso não vou parar antes do fim!
- Procurar a cada dia conhecer mais e mais a vontade de Deus...
- e obedecer!
- Colocar TUDO nas mãos de DEUS, sempre...
- Orar!
- e a vitória virá, com certeza.


Obrigada por cada um de vocês, que sem saber, estão influenciando a minha vida....
mesmo aqueles e aquelas que não foram citados.. mas as entrelinhas também são muito importantes!!!
Que Deus nos abençoe e aja através de nós, quando com nossas humildes palavras compartilhamos a nossa vida nesse mundo virtual... ajudando pessoas reais...
Afinal de contas, nós somos reais...
Eu existo!!!
Tina

sexta-feira, 24 de abril de 2009

Deus é Fiel!



Deus é fiel - Nani Azevedo
Sim
Deus é fiel
Para cumprir

Toda palavra dita a mim
Deus é fiel
Deus é fiel

Sim
Deus é fiel
Para cumprir

Toda promessa feita a mim
Deus é fiel
Deus é fiel

Eu não morrerei
Enquanto o Senhor não cumprir em mim
Todos os sonhos
Que ele mesmo sonhou pra mim

Eu quero viver
Em santidade e adoração
Pois é só dele
Somente dele o meu coração



Fidelidade em hebraico é Emunah,ou seja, VERDADE. Emunáh vem da raiz amanáh que significa fé, confiança, fidelidade e acima de tudo VERDADE.
Nós, seres humanos sempre queremos ver a fidelidade de Deus em nossa vida.
Mas nossos olhos anseiam por ver grandes milagres...
E esquecemos que Deus também se preocupa com pequenas coisas. Aliás, com todos os detalhes que precisamos. TODOS.
Às vezes é um dia de sol, ás vezes a chuva...

Mas Ele que sabe quando precisamos do sol, ou quando a chuva vai ser mais útil.
Muitas vezes o sol significa uma coisa boa, algo que ansiamos... mas a chuva que recebemos também tem seu propósito...
E falando em tempo....
Tudo na terra tem seu próprio tempo, sua própria estação.Eclesiastes
3.1


"Enquanto nos preocupamos em crescer rapidamente, Deus se preocupa em que cresçamos
fortes. Deus vê a nossa vida desde a eterni dade e para a eternidade; então, nunca está com pressa.
Hoje somos obcecados por velocidade, mas Deus se interessa mais por força e estabilidade do que por rapidez. Queremos o jeitinho, o atalho, a solução
imediata. Queremos um sermão, um seminário ou uma experiência que resolva instantaneamente todos os problemas, retire to das as tentações e nos alivie de toda
dor. Mas a verdadeira maturidade nunca chega depois de uma única experiência, pois mais que seja poderosa ou emocionante. Crescer é um processo gradual.
Uma das frustrações da vida é que o cronograma de Deus raramente é igual ao nosso. Estamos quase sempre apressados quan do Deus não está. Talvez você se sinta frustrado com o progresso aparentemente lento que está fazendo na vida. Não se esqueça de que Deus nunca é apressado, mas é sempre pontual. ( Rick Warren, Uma vida com propósitos,c.28)"


Que possamos aprender a agradecer por cada demonstração da fidelidade de Deus nas nossas vidas, mesmo por aquelas que nem percebemos, ou que não entendemos.
Agradecer, pois é pura graça para conosco.
Nós não merecemos a fidelidade, pois quantas vezes deixamos de ser fiéis, deixamos de crer, murmuramos, desconfiamos....
São presentes de Deus.
Deus está no controle de TUDO.

Obrigada Pai, pelos TEUS presentes diários.

DEUS É FIEL - Asaph Borba

Deus é fiel,é fiel
Acima de todas as coisas eu sei,
Eu sei que meu Deus é fiel.

Deus é fiel,é fiel
Acima de todas as coisas eu sei,
Eu sei que meu Deus é fiel. (2)

Deus é fiel...

Em meio aos muitos problemas
Em meio as lutas sem fim
Por entre os muitos dilemas
Que se apresentam pra mim.

As vezes eu posso passar,
Uma noite inteira chorar.
Mas sei que meu Deus logo pela manhã
Fará novamente o sol brilhar.

Encherá de alegria os meus lábios
E o meu coração de louvor
Assim vou descansar,sim eu vou confiar
No seu grande e imenso amor.

Deus é fiel,é fiel...

quinta-feira, 23 de abril de 2009

O cuidado de Deus




Pode ser um cartão sem importância...
mas é usado constantemente por Deus para me lembrar, que ELE está comigo....


Jeremias 15:20
porque EU sou contigo para te guardar, diz o SENHOR.

terça-feira, 21 de abril de 2009

Dorcas


Continuando os estudos sobre a vida de mulheres cujas vidas são comentadas no poema: Assim compete à mulher cristã.

Doar como Dorcas, que usou seus talentos para agasalhar os pobres e necessitados.

Atos 9:36-42

Dorcas, nome grego de uma mulher, que em aramaico é Tabita, era uma mulher exemplo pelas boas obras que fazia e esmolas que dava. Muitas eram as viúvas que vestiam túnicas e outras peças de roupa feitas pelas mãos dadivosas de Dorcas.
Dorcas tinha um grande amor por Deus. A Bíblia diz que era uma discípula e com isso, entendemos que ela dedicava tempo à oração e ao estudo da Bíblia. Do seu amor a Deus, veio um grande amor por outras pessoas.
Um dia, adoecendo, morreu,
Dorcas descansou dos seus trabalhos aqui... mas as suas obras continuaram a falar por ela.
Por isso, pessoas de fé como ela clamaram pelo agir de Deus e Deus agiu através das mãos de Pedro.
Deus levantou Dorcas dos mortos porque Ele teve compaixão pelas pessoas que lamentavam a sua morte.
E a Bíblia diz que "por isso muitos creram no Senhor".
Seus amigos, especialmente os pobres e as viúvas, sentiam muita falta dela.
As boas obras de Dorcas eram como um doce perfume que impregnava a sua passagem pela terra. Felizes os que deixam após si o doce perfume de Cristo. As suas obras os seguem...
Sempre lembrando que o mesmo Deus, que levantou Dorcas da morte, ainda é o mesmo, com o mesmo poder, para fazer TUDO o que for necessário para o cumprimento da sua vontade.

Ficam aqui algumas perguntas dignas de meditação...
- Quem é o meu próximo?
- O meu próximo sempre é carente de ajuda financeira?
- Como eu posso ajudar?
- O que é mais fácil: ajuda financeira, ou amor e atenção, dedicando sua própria vida?
- Como estão as tuas “boas obras”(amor, tempo e dedicação) com o teu próximo mais próximo? Teu cônjuge? Teus filhos? Tua família? Teus amigos?
- Se creio nesse Deus Todo Poderoso, tenho clamado por meus amigos, pelo agir Dele nas suas vidas?

sábado, 18 de abril de 2009

Eu escolhi perdoar


O Amor perdoa - cap.25....

O que eu também perdoei, se é que alguma coisa tenho perdoado,por causa de vós o fiz na presença de Cristo - 2 Coríntios 2: 10


O perdão não é para ser apenas considerado e contemplado, mas precisa ser, deliberadamente, posto em prática. O perdão precisa acontecer, ou você não terá sucesso.

Jesus pintou uma imagem realista do perdão em Sua parábola do servo impiedoso. Um homem que devia uma enorme quantia em dinheiro, ficou surpreso quando seu senhor ouviu o seu apelo por misericórdia e cancelou toda a dívida. Porém, depois de ter sido liberado dessa enorme dívida, o servo fez algo totalmente inesperado: ele foi até um outro homem que devia a ele uma quantia muito menor e exigiu o pagamento imediatamente. Quando o senhor tomou conhecimento disso, as coisas mudaram drasticamente em relação ao acordo com o escravo. "Irado, seu senhor entregou-o aos torturadores, até que pagasse tudo o que devia" (Mateus 18:34). Um dia que começou com alegria e alívio, terminou em tristeza e desesperança;

Tortura. Prisão. Quando pensamos em falta de perdão, é isso que deve vir a nossa mente, pois Jesus disse, "Assim vos fará meu Pai celestial, se de coração não perdoardes, cada um a seu irmão" (Mateus 18:35).

Imagine que você está em uma prisão. E quando você olha ao seu redor, avista algumas celas de onde você está. Você vê pessoas do seu passado encarceradas lá – pessoas que lhe feriram quando você era criança. Vê pessoas que já chamou de amigo, mas que erraram com você em algum momento da caminhada. Talvez você veja seu pai ou sua mãe, ou quem sabe os dois lá; talvez um irmão ou irmã ou outra pessoa da sua família. Até o seu cônjuge está trancado nas proximidades, imobilizado com todos os outros nesta cadeia feita por você mesmo.

Esta prisão que você vê é uma sala em seu próprio coração. Esta cela escura, fria e depressiva está em você todos os dias. Mas Jesus está de pé, não muito longe de lá, oferecendo uma chave para você que libertará todos os presidiários.
Não. Você não quer isso. Essas pessoas lhe machucaram muito. Eles sabiam o que estavam fazendo e mesmo assim decidiram ir em frente - até mesmo seu cônjuge, aquele em quem você mais confiava. Então, você resiste e volta. Você não está disposto a permanecer ali por nem mais um minuto – vendo Jesus, vendo a chave em Suas mãos, sabendo o que Ele está lhe pedindo para fazer. É demais para você.
Entretanto, ao tentar escapar você descobre algo assustador. Não há saída. Você se encontra aprisionado com todos os outros cativos. Sua falta de perdão, raiva e amargura fizeram de você um prisioneiro também. Assim como o servo na história de Jesus, que foi perdoado de uma enorme dívida, você escolheu não perdoar e, em razão disso, tem sido entregue aos torturadores e carcereiros. Sua liberdade depende, agora, do seu perdão.

Sempre leva algum tempo para chegarmos a essa conclusão. Vemos todo tipo de perigo e risco no que se refere a perdoar. Por exemplo, o que eles fizeram foi muito errado, admitam eles ou não. Eles nem se sentem arrependidos pelo que fizeram. Eles devem achar que suas ações são perfeitamente justificáveis, e chegam ao ponto de lhe culpar por isto. Mas o perdão não absolve ninguém da culpa. Ele não limpa a "ficha" deles com Deus. O perdão livra você de se preocupar em como irá puni-los. Quando você perdoa uma outra pessoa, você não está apenas tornando-a livre. Você a está entregando a Deus, que é capaz de tratar com ela à Sua maneira. Você está se privando do trabalho de preparar mais argumentos ou tentando prevalecer na Situação. Não tem mais relação com ganhar ou perder. Tem a ver com liberdade. Tem a ver com "deixar pra lá".
É por esta razão que sempre ouvimos pessoas que perdoaram genuinamente dizerem, "eu sinto como se um peso fosse retirado dos meus ombros." Sim, é exatamente isso. E como uma brisa fresca passando pelo seu coração. O mau cheiro do mofo da cadeia é inundado por luz e serenidade. Pela primeira vez em muito tempo, você se sente em paz. Você se sente livre.

Mas como você faz isso? Você libera a sua raiva e entrega a responsabilidade de julgar essa pessoa para o Senhor. "Não vos vingueis a vós mesmos, amados, mas dai lugar à ira de Deus, porque está escrito: Minha é a vingança, eu retribuirei, diz o Senhor" (Romanos 12: 19).

Como você sabe que perdoou? Você descobre que perdoou quando no momento que você vê ou pensa na pessoa - ao invés de fazer seu sangue ferver - faz você sentir muito, faz você ter piedade dela, e esperar sinceramente que ela mude de atitude. Existem tantas outras coisas que precisam ser ditas e tantas questões emocionais que precisam ser enfrentadas para que alcancemos nosso objetivo. Contudo, relacionamentos bem sucedidos não são criados por pessoas que nunca magoam uns aos outros, mas por pessoas que decidem "não guardar rancor" (1 Coríntios 13:5).


Seja o que for que você ainda não perdoou, perdoe hoje. Esqueça. Assim como pedimos a Deus para "perdoaras nossas dívidas" a cada dia, devemos pedir a deus para ajudar-nos a "perdoar os nossos devedores" a cada dia também. a falta de perdão tem mantido você e as pessoas do seu convívio na prisão por muito tempo. Diga de coração, "eu escolhi perdoar".

Depois medite:

O que você perdoou hoje?
Por quanto tempo você está carregando esse peso?
Quais foram os resultados de entregar esse problema a Deus?

Adaptado de O desafio de Amar: Kendrick, A&S, cap. 25

A espera...


Devocional Mananciais no Deserto - Lettie Cowmann - 18 de Abril
E ele o fará. (Sl 37.5.)
Primeiro eu pensava que, depois de orar, eu devia fazer tudo o que estivesse ao meu alcance para a concretização da resposta. Ele me ensinou um caminho melhor, e mostrou-me que meu esforço próprio sempre atrapalhava a Sua operação; e que quando eu orava e cria definidamente nEle para um determinado fim, Ele queria que eu esperasse em espírito de louvor e só fizesse o que Ele me mandasse. Parece uma coisa tão insegura, simplesmente ficar quieto e não fazer nada, senão confiar no Senhor; às vezes, é tremenda a tentação de tomarmos a batalha em nossas próprias mãos.
Todos sabemos como é difícil salvar de afogamento uma pessoa que procura ajudar quem a socorre. Assim também, nós impossibili¬tamos o Senhor de combater os nossos combates, quando insistimos em procurar combatê-los nós mesmos. Não é que Ele não queira, mas não pode. Nossa interferência impede a Sua operação. — C.H.P.

As forças espirituais não podem operar enquanto as forças terrenas estão em atividade.

Deus precisa de tempo para responder a orações. Muitas vezes falhamos em dar oportunidade a Deus a este respeito. Leva tempo para Deus colorir uma rosa. Leva tempo para Ele formar um carvalho. Leva tempo para Deus tornar em pão um trigal. Ele toma a terra. Ele a amolece. Ele a enriquece. Ele a umedece com chuvas e orvalho. Ele a aquece com vida. Ele dá a lâmina, a haste, o grão dourado, e então, por fim, o pão para o faminto.
Tudo isto leva tempo. Por isso nós semeamos, cultivamos, e esperamos, e confiamos, até que seja cumprido o propósito de Deus. Estamos dando uma oportunidade a Ele. A mesma lição se aplica à nossa vida de oração. Deus precisa de tempo para responder à oração. — J. A. M.

sexta-feira, 17 de abril de 2009

SE...



Olhe atentamente para a imagem....
Imagine tua vida...
Com que parte ela pode ser comparada?

As montanhas encobertas com nuvens??? Ou fumaça??? ou o que está te encobrindo?

O lago,ou talvez um rio, com a água suja, parada....o que tu estás carregando? o que está te sujando? o que tu não soltas?

A encosta do lago, desmatada, sem proteção, desmoronando?

Aquele toco menorzinho, escapando...ou talvez preso por alguma sujeira... mas parece estar lá há muito tempo apodrecendo...

O tronco maior, quebrado, sem vida, afogando, recém quebrado, mas sem serventia para mais nada....

Mas para todas essas situações, ou outras, talvez piores, DEUS TEM SOLUÇÃO!!!

Ele tem um plano de amor para tua vida.


"....Se ouvires atento a voz do SENHOR teu Deus,
e fizeres o que é reto diante de seus olhos,
e inclinares os teus ouvidos aos seus mandamentos,
e guardares todos os seus estatutos,
nenhuma das enfermidades porei sobre ti...;
porque eu sou o SENHOR que te sara.
Êxodo 15:26"

quinta-feira, 16 de abril de 2009

Transformado pela verdade


Estou lendo o livro Uma vida com propósitos, de Rick Warren, da Ed. Vida, e o capítulo que li ontem foi o capítulo 24 do livro.
Fiquei com vontade compartilhá-lo mas pensei que fosse muito comprido e talvez ninguém se interessasse em lê-lo... Blogs têm que ser interessantes e não enfadonhos...
Mas, o capítulo fala em Nutrição no início e tem tudo a ver com o objetivo principal do Blog.... vou postar só uma parte....mesmo assim ainda não estava convencida.
Hoje pela manhã recebi um e-mail de uma nova amiga, e aí tive a certeza de que deveria sim postar o capítulo todo.

Se você gostou desse capítulo, vai gostar de ler o livro todo, com certeza.
É um investimento que vale a pena, além da leitura diária da Bíblia...
Invista em você, na sua vida espiritual....pois isso você levará para a eternidade...


Capítulo 24 - Transformado pela verdade.

As pessoas precisam mais que de pão para a sua vida;elas precisam alimentar-se de cada palava de Deus.Mateus 4.4

A palavra graciosa de Deus pode fazer de vocês o que ele quer que vocês sejam e dar-lhes tudo o que vocês venham a necessitar. Atos 20.32


A verdade nos transforma.
O crescimento espiritual é o processo no qual substituímos as mentiras pelas verdades. Jesus orou: Santifica-os na verdade; a tua palavra é a verdade.
Santificação exige revelação. O Espírito de Deus usa a Palavra de Deus para nos tornar semelhantes ao Filho de Deus. Para nos tornar semelhantes a Jesus, devemos preencher nossa vida com a sua Palavra. A Bíblia diz: Por meio da Palavra, somos unidos e moldados para as tarefas que Deus tem para nós.
A Palavra de Deus é diferente de qualquer outra palavra. Ela é viva. Jesus disse: As palavras que eu lhes disse são espírito e vida. Quando Deus fala, as coisas mudam. Tudo ao seu redor — toda a Criação — existe porque disse Deus. Foi pelas suas palavras que tudo veio a existir. Sem elas, você nem estaria vivo.
Tiago observa: Deus decidiu nos dar vida pela palavra da verdade, de modo que sejamos a mais importante de todas as coisas que ele fez.
A Bíblia é muito mais do que um manual de doutrinas. A Palavra de Deus gera a vida, cria a fé, produz mudanças, afugenta o Diabo, realiza milagres, cura feridas, edifica o caráter, transforma as circunstâncias, transmite alegria, supera a adversidade, derrota a tentação, infunde esperança, libera poder, limpa nossas mentes, cria as coisas e nos garante o futuro eterno! Não podemos viver sem a Palavra de Deus! Nunca subestime o valor dela. Você deve considerá-la tão essencial para sua vida como a comida. Jó disse: Dei mais valor às palavras de sua boca do que ao meu pão de cada dia.
A Palavra de Deus é o alimento espiritual do qual você tem de se alimentar, para cumprir seu propósito. A Bíblia é chamada de nosso leite, pão, comida sólida e doce sobremesa. Essa refeição completa é o menu do Espírito Santo para o fortalecimento e crescimento espiritual. Pedro nos aconselha: ... desejem de coração o leite espiritual puro, para que por meio dele cresçam para a salvação.

Permanecendo na Palavra de Deus
Existem mais Bíblias impressas hoje em dia do que jamais houve no passado, mas de nada vale uma Bíblia na estante. Milhões de crentes são assolados pela anorexia espiritual, morrendo de fome com a alma subnutrida. Para ser um saudável discípulo de Jesus, alimentar-se da Palavra de Deus deve ser a primeira prioridade. Jesus chamou isso de “permanecer”. Ele disse: Se vocês permanecerem firmes na minha palavra, verdadeiramente serão meus discípulos. Na vida cotidiana, permanecer na Palavra de Deus inclui três atividades:

Devo aceitar sua autoridade.
A Bíblia deve se tornar o critério definitivo para minha vida: a bússola na qual confio para saber a direção, o conselho a que dou ouvidos para tomar decisões sábias, e o parâmetro que utilizo para avaliar todas as coisas. A Bíblia deve sempre ter a primeira e a última palavra em minha vida. Muitos de nossos problemas ocorrem porque baseamos nossas escolhas em critérios duvidosos: cultura (“Todos estão fazendo isso”), tradição (“Sempre fizemos isso”), razão (“Isso pareceu lógico”) ou emoção (“Pareceu-me a coisa certa”). Todos esses critérios foram corrompidos pela entrada do pecado neste mundo. O que precisamos é de um critério perfeito, que nunca nos leve na direção errada. Somente a Palavra de Deus supre essa necessidade. Salomão nos lembra que cada Palavra de Deus é comprovadamente pura, e Paulo explica que Tudo nas Escrituras é Palavra de Deus. Tudo é útil para ensinar e ajudar as pessoas e para corrigi-las e mostrar-lhes como viver. Nos primeiros anos de seu ministério, Billy Graham atravessou um período em que lutava com suas dúvidas sobre a precisão e a autoridade da Bíblia. Em uma noite enluarada, ele caiu de joelhos e disse a Deus que, a despeito das passagens confusas que ele não compreendia, daquele ponto em diante ele confiaria
completamente na Bíblia como a única autoridade para sua vida e ministério. Daquele dia em diante, a vida de Billy Graham foi abençoada com extraordinário poder e eficácia.
A decisão mais importante que você pode tomar hoje é definir o critério definitivo para sua vida. Decida que, independentemente de cultura, tradição, razão ou emoção, você escolhe a Bíblia como autoridade definitiva em sua vida. Estabeleça que antes de tudo você vai perguntar “O que a Bíblia diz a respeito?”, e depois tome sua decisão. Determine que, quando Deus mandar fazer alguma coisa, você confiará em sua Palavra e seguirá em frente, quer faça sentido para você, quer não, e independentemente de sua vontade. Adote a declaração de Paulo como sua afirmação de fé pessoal: Creio em tudo o que concorda com a Lei e no que está escrito nos Profetas.

Devo assimilar sua verdade.
Não basta acreditar na Bíblia; devo preencher minha mente com ela, de forma que o Espírito Santo possa me transformar com a verdade. Existem cinco maneiras de fazer isso: você pode recebê-la, lê-la, pesquisá-la, relembrá-la e refletir sobre ela.

Primeira: você recebe a Palavra de Deus quando a ouve e aceita com uma postura aberta e receptiva. A parábola do semeador ilustra como nossa receptividade determina se a Palavra de Deus irá ou não criar raízes em nossa vida e dar frutos. Jesus identifica três atitudes de repúdio — mente fechada (à beira do caminho), mente superficial (solo pedregoso) e mente distraída (entre os espinhos) —, e então diz: Considerem atentamente como vocês estão ouvindo. Toda vez que sentir que não está aprendendo nada com o sermão ou com um professor de Bíblia, você deve verificar sua disposição interior, especialmente em relação ao orgulho. Deus pode falar até mesmo por meio do professor mais enfadonho quando você é humilde e receptivo. Tiago aconselha: Em um espírito humilde (gentil, modesto), recebam de bom grado a palavra que, implantada e arraigada no co ração, tem o poder de salvar a alma.

Segunda: por mais de dois mil anos na história da igreja, somente os sacerdotes podiam ler a Bíblia pessoalmente, mas agora milhões têm acesso a ela. Apesar disso, muitos crentes são mais dedicados à leitura do jornal diário do que à leitura da Bíblia. Não é de admirar que não cresçamos. Não podemos assistir a televisão por três horas, ler a Bíblia três minutos e esperar crescer. Muitos que afirmam crer na Bíblia “de capa a capa” jamais a leram de uma capa a outra. Mas, se você separar quinze minutos de seu dia para a leitura da Bíblia, a lerá inteiramente uma vez por ano. Se você cortar um programa diário de televisão que dure trinta mi nutos e ler a Bíblia no lugar, lerá a Bíblia inteira duas vezes por ano. A leitura diária da Bíblia o manterá ao alcance da voz de Deus. Foi por isso que Deus orientou o rei de Israel a sempre manter por perto uma cópia de sua Palavra: Trará sempre essa cópia consigo e terá de lê-la todos os dias da sua vida. Mas não se limite a mantê-la perto de você; leia a Bíblia regularmente! Uma ferramenta simples mas de grande auxílio é um plano de leitura diária da Bíblia. Evitará que você fique saltando de uma parte para outra, negligenciando uma ou outra.

Terceira: pesquisar e ou estudar — a Bíblia — é outra forma prática de permanecer na Palavra de Deus. A diferença entre ler e estudar a Bíblia está em dois exercícios que se adicionam ao da simples leitura: fazer perguntas sobre o texto e anotar suas impressões. Você não estudou realmente a Bíblia, se não escreveu seus pensamentos no papel ou no computador. O espaço não me permite explicar os diferentes métodos de estudo bíblico. Estão disponíveis muitos livros proveitosos sobre o estudo da Bíblia, incluindo um que escrevi há mais de vinte anos. O segredo de um bom estudo bíblico consiste simplesmente em aprender a fazer as perguntas certas. Métodos diferentes usam perguntas diferentes. Você descobrirá muito mais se parar e fizer perguntas simples como “Quem?”, “O quê?”, “Quando?”, “Onde?”, “Por quê?” e “Como?”. A Bíblia diz: Verdadeiramente as pessoas felizes são as que cuidadosamente estudam a per feita lei de Deus, a qual torna as pessoas livres, e continuam a estudá-la. Elas não esquecem o que ouvem, mas obedecem ao que o ensino de Deus diz: os que fazem isso serão felizes.

A quarta maneira de permanecer na Palavra de Deus é relembrá-la. A capacidade de lembrar é dom de Deus. Você pode pensar que tem memória fraca, mas a verdade é que há milhões de idéias, verdades, fatos e imagens memorizados. Você lembra o que é importante para você. Se a Palavra de Deus é importante, você usará seu tempo para relembrá-la. Existem enormes benefícios na memorização de versículos bíblicos. Eles o ajudam a resistir à tentação, decidir sabiamente, diminuir a pressão, ganhar confiança, dar bons conselhos e partilhar sua fé com os outros. Sua memória é como um músculo. Quanto mais você a usa, mais forte ela se torna, e memorizar as Escrituras ficará mais fácil. Você deve começar selecionando uns poucos versículos bíblicos deste livro que o sensibilizaram, escrevendo-os em um pequeno cartão que possa ser levado consigo. Então releia em voz alta durante o dia. Você pode memorizar as Escrituras em qualquer lugar: enquanto trabalha, se exercita, dirige, espera ou na hora de dormir. Os três segredos para a memorização das Escrituras são: relembrar, relembrar e relembrar! A Bíblia diz: Lembrem-se do que Cristo ensinou e que as suas palavras enriqueçam a vida
de vocês e os tornem sábios.

A quinta maneira de permanecer na Palavra de Deus é refletir sobre ela, o que a Bíblia chama de “meditação”. Para muitos, a idéia de meditar evoca imagens de alguém esvaziando a mente e deixando-a vaguear. Isso é exatamente o oposto da meditação bíblica. Meditação é pensamento con centrado. É necessário esforço verdadeiro. Você escolhe um versículo e reflete sobre ele repetidamente. Se você sabe se preocupar, já sabe meditar. Preocupação é o pensamento concentrado em algo negativo. A meditação é o mesmo, porém voltado para a Palavra de Deus, e não para algum problema. Não há outro hábito que seja tão eficaz na transformação de sua vida ou em torná-lo mais semelhante a Jesus do que a reflexão diária nas Escrituras. À medida que utilizamos nosso tempo para contemplar a verdade de Deus, realmente nos espelhando no exemplo de Cristo, somos segundo a sua imagem [...] transformados com glória cada vez maior. Se você pesquisar todas as vezes que Deus fala sobre meditação na Bíblia, ficará maravilhado com os benefícios que ele prometeu aos que parassem para refletir na sua Palavra durante o dia. Um dos motivos pelos quais Deus chamou Davi homem segundo o meu coração é que Davi adorava refletir na Palavra de Deus. Ele disse: Como eu amo a tua lei! Medito nela o dia inteiro.22 Refletir seriamente na verdade de Deus é a chave para ter as orações respondidas e o segredo para uma vida bem-sucedida.

Devo aplicar seus princípios.

Podemos receber, ler, pesquisar, relembrar e refletir na Palavra de Deus; mas tudo será inútil se falharmos em pô-la em prática. Devemos nos tornar praticantes da palavra. Esse é o passo mais difícil de todos, porque Satanás com bate com muita intensidade. Ele não se importa que você freqüente estudos bíblicos, contanto que não faça nada com o que aprendeu. Enganamos a nós mesmos quando presumimos que, apenas por termos ouvido, lido ou estudado a verdade, nós a assimilamos. Na verdade, você pode estar tão ocupado indo para a próxima aula, seminário ou conferência bíblica que não tem tempo de pôr em prá tica o que aprendeu. Você esquece o que aprendeu a caminho do próximo estudo. Sem o pormos em prática, qualquer estudo bíblico é inútil. Jesus disse: Portanto, quem ouve estas minhas palavras e as pratica é como um homem prudente que construiu a sua casa sobre a rocha. Jesus também destacou que as bênçãos de Deus vêm de obedecer à verdade, e não apenas de conhecê-la. Ele disse: Agora que vocês sabem estas coisas, felizes serão se as praticarem.
Outra razão que nos faz evitar a aplicação pessoal da Palavra de Deus é a possibilidade de isso ser difícil ou mesmo doloroso. A verdade irá libertá-lo, mas a princípio poderá deixá-lo infeliz! A Palavra de Deus expõe nossas motivações, aponta nossas faltas, repreende nosso pecado e espera que nos transformemos. Faz parte da natureza humana resistir a mudanças; então aplicar a Palavra de Deus é uma tarefa difícil. Por isso é tão importante discutir as aplicações pessoais com outras pessoas.
Não há como enfatizar suficientemente o valor de fazer parte de um pequeno grupo de estudo bíblico. Nós sempre aprendemos com a franqueza dos outros o que jamais aprenderíamos por nossa própria conta. Outras pessoas o ajudarão a discernir coisas que você teria deixado passar e a aplicar a verdade de Deus de forma prática. A melhor forma de tornar-se um “praticante da Palavra” é colocar no papel uma atitude efetiva resultante da leitura, estudo ou reflexão sobre a Palavra de Deus. Desenvolva o hábito de anotar de forma precisa o que você pretende fazer. Essa atitude efetiva deverá ser pessoal (envolvendo você), prática (algo que você possa fazer) e verificável (com um prazo final para ser feita).
Toda aplicação deve envolver ou seu relacionamento com Deus, ou seu relacionamento com os outros, ou seu caráter pessoal.

Passe algum tempo pensando sobre esta questão:

“O que Deus já falou para você fazer por meio de sua Palavra que você ainda não começou?”.
Então escreva algumas instruções práticas que o ajudarão a agir no que você já estabeleceu. Você pode contar a um amigo para que ele possa acompanhá-lo.
Como D. L. Moody disse:
“A Bíblia não nos foi dada para aumentar nosso conhecimento, mas para mudar nossa vida”.

Um versículo para memorizar:
Se vocês permanecerem firmes na minha palavra, verdadeiramente serão meus discípulos. E conhecerão a verdade, e a verdade os libertará (João 8.31,32).
Uma pergunta para meditar:

O que Deus já me disse na sua Palavra que ainda não comecei a fazer?

quarta-feira, 15 de abril de 2009

Aprenda a confiar


As vezes, Deus tem que falar muito claro com a gente e muitas coisas ficam cada vez mais claras....

A mensagem que vou compartilhar, recebi de uma pessoa que nesses últimos tempos tem sido muito importante e estou aprendendo a amar, ou melhor estou aprendendo a demonstrar o meu amor....
Alguém que tem realmente me ajudado, com sua experiência, suas palavras e suas ações..
Obrigada!!!!
Te amo...

Mensagem baseada na passagem de 1 Reis 17, de Elias e a viuva de Sarepta.


8 ¶ Então veio a ele a palavra do SENHOR, dizendo:
9 Levanta-te, e vai para Sarepta, que é de Sidom, e habita ali; eis que eu ordenei ali a uma mulher viúva que te sustente.
10 Então ele se levantou, e foi a Sarepta; e, chegando à porta da cidade, eis que estava ali uma mulher viúva apanhando lenha; e ele a chamou, e lhe disse: Traze-me, peço-te, num vaso um pouco de água que beba.
11 E, indo ela a trazê-la, ele a chamou e lhe disse: Traze-me agora também um bocado de pão na tua mão.
12 Porém ela disse: Vive o SENHOR teu Deus, que nem um bolo tenho, senão somente um punhado de farinha numa panela, e um pouco de azeite numa botija; e vês aqui apanhei dois cavacos, e vou prepará-lo para mim e para o meu filho, para que o comamos, e morramos.
13 E Elias lhe disse: Não temas; vai, faze conforme à tua palavra; porém faze dele primeiro para mim um bolo pequeno, e traze-mo aqui; depois farás para ti e para teu filho.
14 Porque assim diz o SENHOR Deus de Israel: A farinha da panela não se acabará, e o azeite da botija não faltará até ao dia em que o SENHOR dê chuva sobre a terra.
15 E ela foi e fez conforme a palavra de Elias; e assim comeu ela, e ele, e a sua casa muitos dias.
16 Da panela a farinha não se acabou, e da botija o azeite não faltou; conforme a palavra do SENHOR, que ele falara pelo ministério de Elias.
17 E depois destas coisas sucedeu que adoeceu o filho desta mulher, dona da casa; e a sua doença se agravou muito, até que nele nenhum fôlego ficou.
18 Então ela disse a Elias: Que tenho eu contigo, homem de Deus? Vieste tu a mim para trazeres à memória a minha iniqüidade, e matares a meu filho?
19 E ele disse: Dá-me o teu filho. E ele o tomou do seu regaço, e o levou para cima, ao quarto, onde ele mesmo habitava, e o deitou em sua cama,
20 E clamou ao SENHOR, e disse: O SENHOR meu Deus, também até a esta viúva, com quem me hospedo, afligiste, matando-lhe o filho?
21 Então se estendeu sobre o menino três vezes, e clamou ao SENHOR, e disse: O SENHOR meu Deus, rogo-te que a alma deste menino torne a entrar nele.
22 E o SENHOR ouviu a voz de Elias; e a alma do menino tornou a entrar nele, e reviveu.
23 E Elias tomou o menino, e o trouxe do quarto à casa, e o deu a sua mãe; e disse Elias: Vês aí, teu filho vive.
24 Então a mulher disse a Elias: Nisto conheço agora que tu és homem de Deus, e que a palavra do SENHOR na tua boca é verdade.



1 - Deus tudo sabe!!! Ele sabia a situação da viuva.

2 - Ele pede que estenda a mão a outro que tbm está com fome.

3 - A retribuição, de olharmos para o outro - além de nós - é que nunca nos faltará o necessário (no meu caso, foi muito confortante - nem a ela nem ao filho.

4 - Ela não era nenhuma "santa" pra merecer isso (vieste tu a mim para trazeres à memória a minha iniqüidade). É apenas Deus que prometeu estar lá. E ainda salvou seu filho.

5 - Ela chegou a brigar com Deus, e Deus nao a castigou por isso, mas salvou seu filho e ela reconheceu o amor de Deus.

6 - Ela não tinha linhagem nobre. Mas Deus ainda assim cuidou dela. Ela foi citada por Jesus, que Elias não foi enviado a qualquer viuva de Jerusalém, mas a alguém de fora do povo de Deus.


Deus sustenta, não por merecimento. Ele SÓ pede que se olhe para o outro, que se reparta, porque repartir é confiar que nada vai faltar.

A fé está no coração, obras sem fé de nada vale, mas uma fé sem obras é morta sim, porque elas confirmam nossa fé.
Se a fé não muda atitudes, se ela só enche nossa boca de palavras santas... nada vale.

Deus cuida daquela mulher pobre que estende a mão para aquela vizinha que também está sem ter o que comer, cujos netos estão sem roupa, com piolho, sem calçado, sem caderno, sem colchão;
ou ajuda aquela outra mulher cujo filho está preso sem condução pra visitá-lo;
ou ajuda aquela mulher cuja filha está ardendo em febre sem ter medicação ou dinheiro pra tal;
Não precisa de conhecimento religioso, participar em denominação que seja, ou saber explicar em que crê. Essas mulheres são muito valiosas aos olhos de Deus. E Deus trata delas com carinho e se mostra a elas.
Pra essas mulheres, a panela e a botija não ficarão vazias.
Mais um detalhe: - a mulher estava desesperada quando Deus olhou por ela.

segunda-feira, 13 de abril de 2009

Não



Quando a resposta é não!


E esta é a confiança que temos nele: que, se pedirmos alguma coisa, segundo a sua vontade, ele nos ouve. 1 João 5:14


O que fazer quando oramos incessantemente, e a resposta não vem?
Se isto estiver ocorrendo em sua vida, pode ser que na verdade, Deus não queira que você receba o que está pedindo, ou então, que você ainda não esteja preparada para receber a vitória que tanto almeja.

Pensa na figura de uma criança que pede sorvete quando o jantar está prestes a ser servido. neste momento a negativa do pai parece ser dura e causar-lhe muita tristeza. Entretanto, logo em seguida, ela recebe um banquete melhor e mais nutritivo, que a faz esquecer-se da pequena frustração que teve de enfrentar.

Assim é a vida do cristão. Ele deve sujeitar cada uma das suas petições á vontade de Deus, confiando que Ele terá sempre o melhor para sua vida.

Oração: Pai, ajuda-me a entender e aceitar que, para o meu próprio bem, nem sempre tu me responderás sim.


* Devocional da Mulher Vitoriosa - Vol II - Elizete Malafaia - Ed.Central Gospel, dia 13 de abril.


espero então que o sorvete venha depois da janta, como uma deliciosa sobremesa....

domingo, 12 de abril de 2009


Hoje, domingo de Páscoa, meditando sobre o significado de toda a ação de Deus, tenho para mim que Deus espera de nós uma resposta.
Estou lendo o livro Uma vida com propósitos, de Rick Warren, da Ed. Vida, e o capítulo que li e estudei profundamente nesses dias do feriado de Páscoa, foi o
capítulo 20 do livro.
Estudei mais profundamente, pois o versículo principal, tema do capítulo, também já me perseguiu muitas vezes. (2 Coríntios 5:18)
A primeira vez que entrei em contato mais profundo com ele foi em 1987, durante o ano que estudei Teologia em São bento do Sul. Foi minha primeira exegese.....
Hoje mais uma vez e muito especificamente, Deus falou comigo.

E, com certeza, essa é a resposta que Ele espera de nós, das nossas vidas: Reconciliação com Ele , o Pai e entre nós, os pecadores agraciados com esse tão grande amor.
Vou transcrever algumas partes que foram muito importantes para mim.

[Deus] restaurou o nosso relacionamento consigo por meio de Cristo e nos deu o ministério da restauração de relacionamentos (2Coríntios 5.18).


Sempre vale a pena restaurar relacionamentos.


Uma vez que a vida consiste em aprender a amar, Deus quer que valorizemos os relacionamentos e nos esforcemos para mantê-los, em vez de descartá-los sempre que houver um desacordo, uma mágoa ou um conflito. Na verdade, a Bíblia diz que Deus nos deu o ministério da restauração de relacionamentos. Por esse motivo, boa parte do Novo Testamento é dedicada a nos ensinar a ter um bom relacionamento uns com os
outros.
Paulo escreveu: Se vocês receberam algo por seguir a Cristo, se o amor dele fez alguma diferença na vida de vocês, se participar da comunidade do espírito significa algo para vocês [...] concordem uns com os outros, amem uns aos outros, sejam amigos de verdade.
Paulo ensinou que a nossa habilidade de nos dar bem com as pessoas é uma marca de maturidade espiritual.
Uma vez que Cristo quer que sua família seja conhecida pelo amor entre seus membros, perder a comunhão é um testemunho deplorável para os que não crêem. Foi por isso que Paulo ficou tão envergonhado quando os membros da igreja de Corinto se dividiram
em facções contrárias, chegando até mesmo a apresentar uns aos outros perante o juiz. Ele escreveu:
Que vergonha! Será que entre vocês não existe alguém com bastante sabedoria para resolver uma questão entre irmãos? Ele ficou escandalizado ao descobrir que não havia ninguém maduro na igreja para resolver o conflito pacificamente. Na mesma carta, ele disse: Digo isto com toda a veemência que posso: Vocês devem estar de acordo uns com os outros.
Se você quer a bênção de Deus em sua vida e quer ser conhecido como filho de Deus, deve aprender a ser um pacificador.
Jesus disse: Deus abençoa os que trabalham pela paz, pois eles serão chamados filhos de
Deus.
Note que Jesus não disse “Bem-aventurados os que amam a paz, pois todo mundo ama a paz”. Nem disse “Bem- aventurados os pacíficos”, que nunca se incomodam com nada. Jesus disse:
Bem aventurados aqueles que trabalham pela paz — aqueles que procuram efetivamente solucionar conflitos.
Pacificadores são raros porque fazer a paz é um trabalho árduo.
Como você foi moldado para ser parte da família de Deus e o segundo propósito de sua vida na terra é aprender a amar e a se relacionar com as pessoas, promover a paz é uma das habilidades mais importantes que você pode desenvolver. Infelizmente, a maioria de
nós jamais aprendeu a resolver conflitos.
Promover a paz não é evitar conflitos. Fugir de um problema, fingindo que ele não existe, ou ter medo de falar nele é na verdade covardia. Jesus, o Príncipe da Paz, nunca teve medo de conflitos. Em determinada ocasião, ele provocou um conflito para o bem de todos.
Algumas vezes precisamos evitar conflitos, outras precisamos criá-los e ainda outras precisamos solucioná-los. É por isso que precisamos orar pedindo a direção contínua do Espírito Santo. Pacificar também não é acalmar. Sempre desistir, agir como capacho e
permitir que os outros sempre o atropelem não era o que Jesus tinha em mente. Ele se recusou a voltar atrás em muitas questões, sustentando seus argumentos em face de uma oposição diabólica.

Como restaurar um relacionamento

Como crentes, Deus nos chamou para ajustar nossos relacionamentos uns com os outros. Seguem sete passos bíblicos para a restauração da comunhão.

1 - Fale com Deus antes de falar com a pessoa.

Converse sobre o problema com Deus. Se antes de mais nada você for orar a respeito do conflito em vez de fofocar com um amigo, descobrirá que em geral ou Deus muda o seu coração, ou muda o coração da outra pessoa, sem sua ajuda. Todos os seus relacionamentos seriam mais tranqüilos se você tão-somente orasse mais a respeito deles.
Assim como Davi compôs seus salmos, use a oração para desabafar verticalmente. Conte a Deus suas frustrações. Grite por sua ajuda. Ele nunca fica surpreso ou chateado com sua raiva, mágoa, insegurança ou qualquer outra emoção. Diga-lhe, portanto,
exatamente como se sente. A maioria dos conflitos tem suas razões em necessidades não satisfeitas. Algumas dessas necessidades só podem ser alcançadas por Deus.
Quando você espera que uma pessoa qualquer amigo, mulher, marido, chefe ou membro da família — satisfaça uma necessidade que somente Deus pode atender, você está se candidatando à amargura e à decepção. Ninguém pode suprir todas as suas necessidades, exceto Deus.
O apóstolo Tiago notou que muitos de nossos conflitos são causa dos por falta de oração: De onde vêm as guerras e contendas que há entre vocês? [...] Vocês cobiçam coisas, e não as têm. [...] Não têm por que não pedem. Em vez de confiarmos em Deus, confiamos que os outros nos farão felizes, e então nos zangamos quando eles nos decepcionam. Deus diz: Por que vocês não vêm primeiro a mim?

2 - Tome sempre a iniciativa.

Não importa se você ofendeu ou foi ofendido: Deus espera que você dê o primeiro passo. Não espere pela outra parte, vá primeiro a ela. Restaurar a comunhão perdida é tão importante que Jesus ordenou até mesmo que tivesse precedência sobre o culto de adoração. Ele disse: Se você entrar no lugar da adoração e na hora de entregar a oferta você repentinamente se lembrar de um rancor que um amigo tem contra você, abandone sua oferta, deixe-a imediatamente, procure esse amigo e acerte as contas com ele. Então, só depois de fazer isso, volte e acerte as coisas com Deus.
Quando a comunhão é prejudicada ou rompida, planeje imediatamente uma conferência de paz. Não fique procrastinando, arrumando desculpas, nem prometa:
“Dou um jeito nisso um dia desses”. Programe um encontro o mais rápido possível. Demoras só aprofundam ressentimentos e pioram a situação. Quando se trata de conflitos, o tempo não cura nada; ele faz que as mágoas se aprofundem. Agir rapidamente também reduz os danos espirituais para você. A Bíblia diz que o pecado, o que inclui conflitos não-resolvidos, bloqueia a comunhão com Deus e impede que as orações sejam respondidas, além de nos tornar infelizes. Os amigos de Jó lembraram a ele que ficar desgostoso e amargurado é loucura, é falta de juízo, que leva à morte, lembram também que com a sua raiva, você só está se ferindo. O sucesso de uma conferência de paz em geral depende de escolher o momento e o local adequado. Não se reúna se você estiver cansado, apressado ou for ser interrompido. O melhor momento é quando ambos estão tranqüilos.

3 - Tenha compaixão pelos sentimentos dos envolvidos.

Use mais os ouvidos do que a boca. Antes de procurar solucionar qualquer desavença, você deve primeiro dar ouvidos aos sentimentos das pessoas.
Paulo aconselhou: Que ninguém procure somente os seus próprios interesses, mas também os dos outros. A frase “cuidar de” é a palavra grega skopos, de onde formamos
as palavras “telescópio” e “microscópio”. Significa prestar total atenção! Concentre-se em seus sentimentos, e não nos fatos. Comece pela compaixão, e não pela solução.
Não comece tentando conversar com as pessoas sobre como elas se sentem. Apenas ouça-as e deixe-as descarregar emocionalmente, sem ficar na defensiva.
Assinta com a cabeça, sinalizando que compreende mesmo quando não concorda. Sentimentos nem sempre são verdadeiros ou lógicos. Na verdade, ressentimentos nos fazem agir e pensar como tolos. Davi admitiu: O meu coração estava cheio de amargura, e fiquei revoltado. Eu não podia compreender, ó Deus; era como um animal, sem entendimento. Todos agimos como animais quando estamos feridos.
Em contrapartida, a Bíblia diz: A sabedoria do homem lhe dá paciência; sua glória é ignorar as ofensas. A paciência vem do conhecimento, e o conhecimento vem de escutar a perspectiva dos outros.
Quando ouve, você está dizendo: “Valorizo a sua opinião, preocupo-me com nosso relacionamento e você é importante para mim”. O ditado é verdadeiro: as pessoas
não se importam com o que sabemos até que saibam que nos importamos.
Para restabelecer a comunhão, é preciso carregar o “fardo” de termos consideração para com as dúvidas e temores de outras pessoas — daqueles que sentem que essas coisas estão erradas. Agrademos ao outro, e não a nós próprios, e façamos aquilo que é para o seu bem e assim o edificaremos no Senhor. É sacrificante absorver pacientemente a raiva dos outros, sobretudo quando ela é infundada. Mas lembre-se: foi isso que Jesus fez por você. Ele suportou uma fúria infundada e maliciosa para salvá-lo. Cristo não agradou a si próprio, mas, como está escrito: Os insultos dos que te injuriaram caíram sobre mim.

4 - Confesse sua parte no conflito.

Se você realmente deseja restaurar um relacionamento, deve começar admitindo os próprios erros e transgressões. Jesus disse que esta é a forma de ver as coisas com mais clareza:
Tire primeiro a viga do seu olho, e então você verá claramente para tirar o cisco do olho do seu irmão.
Já que todos temos pontos cegos, você precisará pedir a uma terceira pessoa que o ajude a avaliar suas ações antes de se encontrar com a pessoa com quem você tem um conflito. Também peça a Deus que lhe mostre quanto do problema foi causado por você. Pergunte:
“Sou eu o problema? Estou sendo irrealista, insensível ou sensível demais?”. A Bíblia diz: Se afirmarmos que estamos sem pecado, enganamos a nós mesmos.
A confissão é uma ferramenta poderosa para a reconciliação. Freqüentemente, a forma de lidarmos com um conflito cria um problema ainda maior do que o problema inicial em si. Quando você começa admitindo humildemente os seus erros, isso neutraliza a raiva da outra pessoa e desarma o seu ataque, porque ela provavelmente esperava que você ficasse na defensiva.
Não dê desculpas nem transfira a culpa; apenas confesse sinceramente qualquer participação que você tenha tido no conflito. Aceite a responsabilidade pelos seus erros e peça perdão.

5 - Invista contra o problema, não contra a pessoa.

Não há como solucionar o problema se você estiver preocupado em identificar a culpa. Você terá de fazer uma escolha. A Bíblia diz: A resposta calma desvia a fúria, mas a palavra ríspida desperta a ira. Você nunca se fará entender estando zangado, então escolha cuidadosamente as palavras. Uma resposta branda é sempre melhor que uma resposta sarcástica.
Na solução de conflitos, a maneira em que você fala é tão importante quanto o que você fala. Se você falar de forma ofensiva, a outra pessoa ouvirá de forma defensiva. Deus nos diz: Quem tem coração sábio é conhecido como uma pessoa compreensiva; quanto mais agradáveis são as suas palavras, mais você consegue convencer os outros.
Irritar as pessoas jamais funciona, e você nunca é persuasivo quando é áspero.
Durante a Guerra Fria, ambos os lados concordaram em que algumas armas eram tão
destrutivas que jamais deveriam ser usadas. Atualmente, as armas químicas e biológicas foram banidas, e os estoques de armas nucleares estão sendo reduzidos e destruídos. Para o bem da comunhão, você deve destruir seu arsenal de armas nucleares relacionais, ou seja: condenar, menosprezar, comparar, rotular, insultar, ser irônico e sarcástico. Paulo resume tudo isso desta forma: Não digam palavras que fazem mal aos outros,
mas usem apenas palavras boas, que ajudam os outros a crescer na fé e a conseguir o que necessitam, para que as coisas que vocês dizem façam bem aos que ouvem.

6 - Coopere tanto quanto possível.

Paulo disse: Façam todo o possível para viver em paz com todas as pessoas. A paz sempre tem uma etiqueta de preço. Às vezes custa o nosso orgulho; freqüentemente custa o nosso egoísmo. Pelo bem da comunhão, faça o melhor que puder para chegar a um acordo, adapte-se aos outros e mostre preferência pelas necessidades deles.
Uma paráfrase da sétima bem-aventurança de Jesus diz: Você é bem-aventurado quando mostra às pessoas como cooperarem em vez de competirem e brigarem. É então que
você descobre quem realmente é e o seu lugar na famíliade Deus.

7 - Dê ênfase à reconciliação, não à solução.

Não é realista esperar que todos concordem a respeito de tudo.
A reconciliação se atém ao relacionamento, enquanto asolução se atém ao problema. Quando focamos a reconciliação, o problema perde importância e não raro se torna irrelevante.
Podemos restabelecer um relacionamento mesmo quando somos incapazes de resolver nossas diferenças. Os cristãos muitas vezes discordam sincera e legitimamente dando opiniões divergentes; mas podemos discordar sem ser desagradáveis. O mesmo diamante tem diferentes aspectos quando visto de diferentes ângulos. Deus espera unidade, não uniformidade. Podemos caminhar de braços dados sem concordarmos
em todos os assuntos.
Isso não significa que você deva desistir de encontrar uma solução. Você pode precisar continuar conversando e até mesmo discutindo — mas faça isso com espírito de harmonia. Reconciliação significa fazer as pazes, não necessariamente esquecer o assunto.

Com quem você precisa entrar em contato, por causa deste capítulo? Com quem você precisa restaurar a comunhão?
Não demore mais nem um segundo.
Dê uma parada agora mesmo e converse com Deus sobre essa pessoa. Então pegue o telefone e comece o processo.
Esses sete passos são simples, mas não são fáceis.
É necessário muito esforço para restaurar a comunhão com alguém. Foi por isso que Pedro recomendou: Esforcem-se para viver em paz com os outros. Mas, quando trabalha pela paz, você está fazendo o que Deus faria. É por isso que Deus chama os pacificadores de seus filhos.

(capítulo 20 - Uma Vida com propósitos - Rick Warren - Ed. Vida)
-----------------------------------------------------------------------

Com certeza não será fácil, mas pra Deus não há impossíveis...
Comunidade Internacional da Zona Sul)

Se vento contrário ou mesmo temporal
te surpreender em pleno mar
Maneja bem tua vela, sem desanimar
Crendo que Deus te tudo pode te livrar
Pra Deus não há impossiveis, eu creio sim
Pra Deus não há impossiveis,eu creio sim
E o seu poder trás segurança até o fim
Remove montes, e abre até o mar
Se for preciso pra te encorajar

Deus é fiel de certo cumprirá
Toda promessa que nos fez
Nem mesmo a morte poderá nos derrotar
Pois quem crê nEle mesmo morto viverá
Pra Deus não há impossiveis, eu creio sim
Pra Deus não há impossiveis,eu creio sim
E o seu poder trás segurança até o fim
Remove montes, e abre até o mar
Se for preciso pra te encorajar

Um anjo removeu a pedra


Só DEUS sabe quantas vezes eu li a história da ressurreição. Mas hoje vi uma coisa que jamais havia visto antes.

O que foi que eu vi? Antes de lhes dizer, deixe-me recontar a história.

É madrugada de domingo e o céu ainda está escuro. O único vislumbre de luz são as mulheres se colocam à caminho do túmulo. Duas Marias, uma que é mãe de Tiago e José e a outra, Maria Madalena. Lembre-se que Maria e Maria não sabem que esta é a primeira Páscoa. Elas não estão esperando encontrar o túmulo vazio. Elas não têm a menor idéia de que o sepulcro ficou vago.

Houve um tempo em que elas ousaram sonhar este sonho. Agora, não. É tarde demais para o incrível. Não era a esperança que as levava a subirem aquele morro. Era uma tarefa. Era devoção pura. Essas mulheres não esperavam nada em troca. O que JESUS poderia dar? O que um homem morto poderia fazer? As duas não estão subindo a montanha para receber, mas, estão se dirigindo para dar. Ponto final.

Fico pensando se elas não poderiam ter parado no meio do caminho e reconsiderado a idéia. E se tivessem olhado uma para a outra e dito com desdém
- “Para que tudo isso?”
Se tivessem desistido cheias de frustração e lamento?

Sou feliz pelo fato de que não tenham desistido, Isso teria sido trágico. Maria e Maria pensavam que estavam sozinhas naquele momento. Porém não estavam, DEUS as via. ELE estava vendo as duas mulheres subindo a montanha. Estava sorrindo diante do desejo de seus corações e feliz por sua devoção. ELE tinha uma surpresa esperando por elas.

Agora leia com atenção. Foi isso que notei pela primeira vez.

“E eis que houve um grande estrondo, porque um anjo do SENHOR chegou removendo a pedra...” Mt 28:2-4

Por que o anjo removeu a pedra?

Para JESUS? Foi isso que eu sempre pensei.

Mas pense um pouquinho sobre isso. Será que a pedra precisava ser removida para eu JESUS saísse?

Acho que não. O texto nos dá a impressão de que JESUS já estava fora do túmulo. Para quem, então, a pedra foi removia?

Ouça o que o anjo diz; “Vinde e vê o lugar onde O SENHOR jazia”.

A pedra foi removida para que as duas mulheres pudessem olhar para dentro!

Maria olha para Maria, e esta tinha no rosto o mesmo sorriso que esboçou quando o pão e o peixe estavam saindo do cesto. De repente, não havia nenhum problema em sonhar de novo.

Ainda havia outra surpresa esperando por elas.

“E indo elas, eis que JESUS lhes sai ao encontro, dizendo: Eu vos saúdo. E elas abraçaram os SEUS pés e O adoraram.”

O DEUS das surpresas ataca novamente.

DEUS faz isso pelos fiéis. Quando o útero já estava velho demais, Sara fica grávida. Quando o erro é grande demais para a graça, Davi é perdoado. Quando a estrada está escura demais para Maria e Maria, o anjo brilha e o Salvador se mostra, e as duas mulheres nunca mais serão as mesmas.

A lição? Duas palavras – NÃO DESISTA.

O caminho é escuro? Não se assente.

A estrada é muito longa? Não pare.

DEUS está olhando. Mesmo sem você saber, naquele exato instante DEUS está dizendo ao anjo para remover a pedra. NÃO DESISTA. Se você fizer isso, pode estar perdendo a resposta às suas orações.

DEUS ainda envia anjos.
DEUS ainda remove pedras.
Max Lucado, em “ELE AINDA REMOVE PEDRAS”, Ed CPAD


---------------------------------------------------

Mais mensagens sobre a Paixão de Cristo, Ressurreição e Páscoa:
- http://www.maxlucado.com.br/mensagens/bom.html
- http://www.maxlucado.com.br/estudos/crucificacao.html
- http://presentededeus.wordpress.com/
- http://casamentorestaurado.blogspot.com/2009/04/pascoa-ressurreicao-de-todas-as-coisas.html
- http://ecclesiareformanda.blogspot.com/2009/04/jesus-disse-lucas-2252-53-por.html
- Abraço do Senhor

Páscoa


"A morte já não tem domínio sobre ele... quanto a viver, vive para Deus. Assim também vós considerai-vos mortos para o pecado, mas vivos para Deus", Rom.6.9-11.

Co-Vida Eterna.
Vida eterna é a vida de Jesus manifesta no ser humano e é mesmo vida, não uma cópia dela, que se manifesta em nosso corpo mortal quando somos nascidos de Deus. A vida eterna não é um dom vindo de Deus, vida eterna é o próprio Deus. A força e o poder que se manifestam em Jesus, manifestar-se-ão em nós através da Sua graça soberana, após tomarmos esta decisão moral relativamente ao pecado. "Recebereis poder, ao vir sobre vós o Espírito Santo" – não poder como um dom do Espírito Santo; o poder é o próprio Espírito Santo em Pessoa, não algo que ele transmite. A vida que estava em Jesus se torna nossa por meio da sua cruz como consequência de nos termos identifi¬cado e relacionado com ele de forma real. Se temos dificuldade em nos acertarmos com Deus, de estarmos sintonizados numa mesma vida, é porque não nos queremos decidir ainda e em definitivo sobre o pecado. Assim que nos decidirmos, a vida de Deus em Sua plenitude logo nos invadirá. Jesus veio para nos dar a própria vida: "para que sejais tomados de toda a plenitude de Deus". A vida eterna nada tem a ver com tempo; é a vida que Jesus viveu quando estava na terra. A única fonte de vida é o Senhor Jesus Cristo.
O mais fraco dos crentes pode experimentar o poder da divindade do Filho de Deus; basta que esteja disposto a render-se integralmente a ele. Qualquer resíduo de energia própria, turva essa vida que é Jesus. Temos que estar em total e contínua rendição e seguramente a majestosa vida de Deus inundará cada parte de todo o nosso ser a seu devido tempo e os homens logo saberão que estivemos com Jesus.
Mensagem extraída do Devocional Tudo para ELE - de Oswald Chambers - dia 12 de abril.

sábado, 11 de abril de 2009

Quem matou Jesus


Quem Foi Responsável pela Morte de Cristo?
de Larry Zinck - (http://www.maxlucado.com.br/mensagens/responsavel.html)
segundo Larry, boa parte desta mensagem foi inspirada no livro "A Cruz de Cristo" de John Stott, publicado pela Editora Vida, 2002.)

Milhões de pessoas no Brasil e no mundo inteiro já assistiram o filme: A Paixão de Cristo.

O filme é polêmico e contém cenas muito fortes mostrando como Jesus, um homem inocente foi traído, julgado, chicoteado, zombado e crucificado.


Em abril, a revista Super Interessante saiu com esta pergunta na capa: Quem matou Jesus?



Após o filme muitas pessoas saem do cinema e perguntam:

Por que Jesus teve que morrer brutalmente?

Quem foi responsável pela morte de Cristo?



No Rio de Janeiro houve cartazes afirmando que os judeus não são responsáveis pela morte de Cristo.

O que você acha?

Quem matou Jesus?

Vamos ver o que diz a Bíblia.



Na Bíblia aparecem vários suspeitos:

Ø os soldados Romanos,

Ø Judas,

Ø Pilatos

Ø os sacerdotes.





1. Será que os soldados romanos foram responsáveis pela morte de Jesus?

Sem dúvida foi um soldado romano que cravou os pregos nas mãos e nos pés de Jesus. Mas os soldados estavam apenas cumprindo o seu dever. Estavam apenas obedecendo a uma ordem.

E o próprio Jesus lá da cruz orou em Lucas 23.34:

-- Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem.





2. Se os soldados não tinham culpa será que o culpado foi Pilatos, o procurador romano que ordenou a crucificação?

Pilatos estava convicto da inocência de Jesus. Pilatos disse aos principais sacerdotes:

-- Não vejo neste homem crime algum. Lucas 23.4



Embora Pilatos sabia que Jesus era um homem inocente, como um bom político, Pilatos também queria agradar o povo.



Pilatos fez de tudo para soltar Jesus sem ficar mal com os judeus.

Em sua primeira tentativa, Pilatos enviou Jesus ao rei Herodes para julgamento. Mas esta tentativa não deu certo. Herodes devolveu Jesus sem sentença.



Quando aquela tentativa não deu resultado Pilatos tentou jogar a escolha para a multidão.

Pilatos lembrou do costume de soltar um preso na época da Páscoa.

Mateus 27.15-23 15 Em toda Festa da Páscoa, Pilatos costumava soltar um dos presos, a pedido do povo.

16 Naquela ocasião estava preso um homem muito conhecido, chamado Jesus Barrabás.

17 Então, quando a multidão se reuniu, Pilatos perguntou: -Quem é que vocês querem que eu solte: Jesus Barrabás ou este Jesus, que é chamado de "o Messias"?

18 Pilatos sabia muito bem que os líderes judeus haviam entregado Jesus porque tinham inveja dele. 19 Enquanto Pilatos estava sentado no tribunal, a sua esposa lhe mandou o seguinte recado: -Não tenha nada a ver com esse homem inocente porque esta noite, num sonho, eu sofri muito por causa dele.

20 Os chefes dos sacerdotes e os líderes judeus convenceram a multidão a pedir ao governador Pilatos que soltasse Barrabás e condenasse Jesus à morte.

21 Então o Governador perguntou: -Qual dos dois vocês querem que eu solte? -Barrabás! -responderam eles. 22 Pilatos perguntou: -Que farei então com Jesus, que é chamado de "o Messias"? -Crucifica! -responderam todos.

23 Ele perguntou: -Que crime ele cometeu? Aí começaram a gritar bem alto: -Crucifica!



Pilatos tentou protestar a inocência de Jesus quando ele entregou Jesus para ser

Crucificado. Pilatos lavou as mãos e disse para o povo em Mateus 27.24:

-- Estou inocente do sangue deste justo ; fique o caso convosco!

E o povo todo respondeu: -- Caia sobre nós o seu sangue e sobre nossos filhos!



Para nós hoje é fácil culpar Pilatos, o político que covardemente entregou um homem inocente para ser crucificado.



Mas quantas vezes eu e você temos feito o mesmo?

Quantas vezes olhamos e percebemos que a nossa fé é uma fé morna sem aquele compromisso que nosso Senhor exige de nós?



Às vezes, nós como Pilatos, tentamos jogar a decisão para mais alguém.

Às vezes proclamamos nosso amor por Jesus em público mas O negamos em nosso íntimo.

Pilatos sabia que Jesus era inocente, mas Pilatos se acovardou e cedeu à vontade do povo. A voz do povo falou mais alto do que a voz de Deus.





3. Mas foram os líderes judaicos que entregaram Jesus a Pilatos. O próprio Jesus disse para Pilatos em João 19.11: -- Quem me entregou a ti, maior pecado tem.



Quando Jesus chamou Deus de Pai e se fez igual a Deus, os sacerdotes diziam que isto era blasfêmia. Os sacerdotes diziam que Jesus era um herege. Aos olhos dos sacerdotes, Jesus estava desviando o povo do verdadeiro caminho de Deus.



Mas Pilatos percebeu que este não era o verdadeiro motivo da raiva dos sacerdotes.

Os sacerdotes queriam acabar com Jesus porque ficaram com inveja de Jesus porque o povo gostava muito de Jesus (veja Marcos 15:10).

Jesus havia desafiado a autoridade deles.

Para os sacerdotes, Jesus era uma ameaça.

Mas será que os sacerdotes são os culpados?



Muitas vezes nós hoje ressentimos o fato de que Jesus quer invadir nossa vida privada.

Por que este Jesus não cuida de seus próprios negócios?

Por que Jesus não nos deixe em paz para vivermos nossa vida do nosso jeito?

Como os sacerdotes, muitos de nós queremos eliminar Jesus de nossas vidas.





4. Mas todos nós sabemos que quem entregou Jesus aos sacerdotes foi Judas o traidor. Judas vendeu seu Mestre amado por 30 moedas de prata.

Judas era o tesoureiro do grupo. Judas tomava conta da bolsa de dinheiro e costumava tirar um pouco para ele (João 12.6)

Tudo indica que Judas foi vencido pela ganância.

Deve ser por isso que a Bíblia diz que o dinheiro é a raiz de todos os males (1 Tm 6.10).



Mas será que Judas fez pior do que eu e você?

Alguém disse que todo mundo tem o seu preço.

Quantas pessoas hoje em dia pedem um suborno.

Quem aqui hoje já deu dinheiro para um guarda ou um funcionário público?



Jesus disse em Mateus 6.24:

“Ninguém pode servir a dois senhores; pois odiará um e amará o outro, ou se dedicará a um e desprezará o outro. Vocês não podem servir a Deus e ao Dinheiro.”



Judas escolheu o dinheiro. Muitos outros tem feito a mesma escolha.



Veja bem a seqüência: Judas entregou Jesus aos sacerdotes e eles o entregaram a Pilatos e ele o entregou aos soldados e eles o crucificaram.



O sangue de Jesus estava nas mãos de todos eles.

Pedro, na pregação que ele fez em Atos 2.36, responsabilizou todos que estavam presentes naquele dia:

-- Este Jesus, a quem vocês crucificaram, Deus o fez Senhor e Cristo.



Nós precisamos reconhecer hoje que o sangue de Jesus está em nossas mãos.

Nós também somos culpados.



Eu e você também crucificamos Jesus. Nós sacrificamos Jesus à nossa ganância como Judas, à nossa inveja como os sacerdotes, e a nossa ambição como Pilatos.

Você e eu não estávamos lá quando Jesus foi pregado na cruz.

Mas, seus pecados e meus pecados levaram Jesus para aquela cruz.



Podemos tentar lavar as nossas mãos como fez Pilatos, mas o sangue deste homem inocente não sai com água e sabão.
Daí perguntamos de novo:

-- Por que este homem inocente, que pregava o amor, teve que morrer?



A Bíblia responde em Isaías 53.5,12: Ele foi transpassado por causa das nossas transgressões, foi esmagado por causa de nossas maldades; o castigo que nos trouxe paz estava sobre ele, e pelas suas feridas fomos curados. Pois ele levou o pecado de muitos, e pelos transgressores intercedeu.



Não podemos e não devemos culpar os outros pela morte de Jesus.

A verdade é que as nossas falhas e pecados nos separam do Deus que nos criou.

Jesus Cristo, o Filho de Deus, Aquele que nunca pecou, pagou a nossa dívida e recebeu o castigo que eu e você merecíamos.



Quem foi responsável pela morte de Jesus?

Foi Judas? Foi Pilatos? Os judeus? O soldado que cravou os pregos em suas mãos?

A resposta é: eu e você! Jesus morreu por mim e por você.

Eu o matei! Meus pecados o levaram a cruz.



Mas a pergunta, QUEM MATOU JESUS? não é a pergunta certa.

Melhor seria perguntar: Por Que Jesus morreu?



Na realidade, Jesus não foi morto. Jesus se entregou voluntariamente.

Jesus disse -- Eu sou o bom pastor. O bom pastor dá a sua vida pelas ovelhas.

-- eu dou a minha vida ... Ninguém a tira de mim, mas eu a dou por minha espontânea vontade. João 10.11,17,18




Paulo escreveu em Romanos 5.8: Deus demonstra seu amor por nós: Cristo morreu em nosso favor quando ainda éramos pecadores.



Então, quem entregou Jesus para morrer?

Não foi Judas pelo dinheiro; não foi Pilatos por ser covarde; não foram os sacerdotes por inveja; foi o PAI, por AMOR!



A cruz revela a maldade humana e o grande AMOR de Deus por nós.

Hoje devemos lembrar destes DOIS FATOS: nossos pecados e Seu Amor.



Lembre-se que Jesus te ama! Ele morreu, mas está vivo, e quer te dar a Vida Eterna.



Se você ainda não entregou sua vida a Jesus, não demore.

Ele te ama de verdade!

Se você já entregou sua vida a Jesus, não desista.

Viva por Ele cada dia de sua vida.

http://www.maxlucado.com.br/mensagens/responsavel.html

Semelhança Moral



“Porque se fomos unidos com ele na semelhança da sua morte, certamente o seremos também na semelhança da sua ressurreição", Rom.6.5.

Co-ressurreição.
A prova de que fui realmente crucificado com Jesus é que tenho em mim mesmo a distinta marca e semelhança d’Ele. A infusão do Espírito de Jesus em mim assemelha a minha vida com a de Deus. A ressurreição de Jesus deu ao Espírito autoridade para transmitir-me essa vida de Deus e minha vida deve ser construída na base da vida dele. Posso ter agora a vida ressurrecta de Jesus Cristo, que se manifestará em santidade.
O que todos os escritos do apóstolo Paulo deixam entender é que, depois que decidimos identificarmo-nos com Jesus na sua morte, a vida ressurgida de Jesus invade cada parcela da nossa própria natureza humana. Será necessário, então, Sua omnipotência para viver a vida do Filho de Deus neste corpo mortal. O Espírito Santo não pode ser acomodado em nós como um hóspede numa casa; ele tem que ter acesso a todos os compartimentos por ser realmente casa Sua. Uma vez que eu me decida em relação ao "homem velho" — a disposição de coração anterior para pecar — que será identificado com a mesma morte de Jesus, então o Espírito Santo me invadirá. Ele toma controle de tudo; minha parte é andar na luz e obedecer a tudo que ele me revela desde então. Depois que já tomei a decisão moral sobre o pecado, é fácil considerar-me realmente morto para o mesmo, porque acho em mim, a tempo inteiro, a vida de Jesus ativa e ativando. Assim como existe apenas um tipo de humanidade, assim também existe apenas um tipo de santidade, a santidade de Jesus, essa mesma a qual me é dada. Deus coloca em mim a santidade de seu Filho e assim eu passo a pertencer espiritualmente a uma nova ordem de Vida e de vivência.

Mensagem extraída do Devocional Tudo para ELE - de Oswald Chambers - dia 11 de abril.

E para louvar e glorificar, cante junto...

Aline Barros - Poder prá Salvar


Todos necessitam, de um amor perfeito
Perdão e compaixão
Todos necessitam de graça e esperança, de um Deus que salva.

(REFRÃO)
Cristo move as montanhas
E tem poder pra salvar, Tem poder pra salvar
Pra sempre, Autor da Salvação
Jesus a morte venceu, Sobre a morte venceu

Me aceitas com meus medos, falhas e temores
Enche meu viver
A minha vida entrego, pra seguir Teus passos
A Ti me rendo.

(REFRÃO) (2x)

Possa o mundo ver brilhar a Luz
Cantamos, para a glória do Senhor Jesus. (2x)

(REFRÃO)(2x)

Possa o mundo ver brilhar a Luz
Cantamos, para a glória do Senhor Jesus. (4x)

sexta-feira, 10 de abril de 2009

Este é meu filho

http://www.youtube.com/watch?v=7YeuM2k2Blw&feature=related

Decisão Moral Sobre o Pecado


"Sabendo isto, que foi crucificado com ele o nosso velho homem, para que o corpo do pecado seja destruído e não sirvamos o pecado como escravos", Rom.6.6.

Co-crucificação. Já chegou a tomar este tipo de decisão acerca do pecado — que ele deve ser totalmente exterminado em si? Leva muito tempo a chegarmos a tomar esta decisão moral em relação ao seu pecado, mas o grande momento de nossa vida é quando decidimos que, assim como Jesus Cristo morreu pêlos pecados do mundo, assim também o pecado deve morrer para mim; não apenas que o pecado seja contido, suprimido ou contrariado, mas antes totalmente crucificado. Ninguém pode levar outro a tomar essa decisão por ele. Podemos estar seriamente convencidos e religiosamente convencidos, mas o que precisamos fazer é chegar à realidade que Paulo se impôs poder esclarecer aqui.
Aprume-se, passe uma hora a sós com Deus, tome essa decisão e ore: "Senhor, identifica-me com a tua morte até que eu saiba que o pecado que há em mim está morto". Tome a decisão moral de que o pecado que há em si esteja morto.
Não se tratava de uma expectativa espiritual da parte de Paulo, mas de realidade factual, duma experiência muito radical e identificada. Estarei disposto a deixar que o Espírito de Deus me sonde até que eu entenda o que é essa disposição sobre todo o pecado — aquilo que milita contra o Espírito de Deus em mim? Depois disso, estarei de acordo com o veredicto de Deus sobre essa disposição do pecado em mim — que deve estar identificado com a morte de Jesus? Não posso considerar-me "morto para o pecado", Rom.6:11 a menos que tenha passado por essa radical decisão da vontade, diante de Deus.
Já desfruto do glorioso privilégio de estar realmente e factualmente crucificado com Cristo, até que nada mais resista em mim, a não ser a vida do próprio Cristo?
"Estou crucificado com Cristo; logo, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim”, Gal.2:20.

Mensagem extraída do Devocional Tudo para ELE - de Oswald Chambers - dia 10 de abril.


E para celebrarmos, cante comigo:
(Clique na música)

A Vitória da Cruz - Diante do Trono
Como um leão que ruge o diabo quer nos devorar
Está buscando brechas para destruir, roubar e matar
Não é na nossa força que podemos vencer
Maior é Jesus em nós
Vem nos defender!

O sangue derramado lá na cruz foi para me salvar
Meu pecado e dor Jesus levou, sofreu em meu lugar
A minha dívida pagou para eu livre ser
Cristo morreu por mim, posso viver!

Hoje eu sou livre para amar a Deus
Viver vitorioso como um filho Seu
Hoje eu sou livre para celebrar
O pecado não pode mais me dominar!

Jesus crucificado e o inferno em festa se alegrou
Pensavam ter vencido e derrotado o Salvador
Mas não eram os cravos que o prendiam na cruz
Foi o meu pecado que matou Jesus!

O dia fez-se em trevas e o universo inteiro estremeceu
A multidão perdida viu que aquele era o Filho de Deus
O véu do Templo se rasgou e hoje eu posso entrar
No Santo dos santos, venham adorar!

Hoje eu sou livre para amar a Deus
Viver vitorioso como um filho Seu
Hoje eu sou livre para celebrar
O pecado não pode mais me dominar!

Bem no meio da festa o diabo começou a ouvir
Passos fortes que tremiam toda a Terra e foi conferir
Quando as portas se abriram ao Cordeiro viu
E como um leão, Jesus rugiu!

Caiu como serpente e todo principado se prostrou
O Leão de Judá pisou bem forte e os esmagou
Tomou as chaves das mãos do diabo
Abriu minhas cadeias e me resgatou!

Hoje eu sou livre para amar a Deus
Viver vitorioso como um filho Seu
Hoje eu sou livre para celebrar
O pecado não pode mais me dominar!

No terceiro dia, a pedra do sepulcro rolou
E lá chegou...
Chegou Maria, mais o corpo ela não encontrou
Um anjo lhe falou que Ele não estava lá
Entre os mortos não devia procurar!

Viu um jardineiro e perguntou:
Onde... onde está o meu Senhor?'
Ele olhou-a nos olhos, e pelo nome
Ele a chamou...

Ela reconheceu a voz do Mestre
Raboni!
Meu Jesus ressuscitou!

Hoje eu sou livre para amar a Deus
Viver vitorioso como um filho Seu
Hoje eu sou livre para celebrar
O pecado não pode mais me dominar!

Ele vive! (bis-Church)
Ele reina! (bis-Church)
Ressuscitou! (bis-Church)
É vencedor! (bis-Church)
Está sentado... (bis-Church)
Sobre o trono! (bis-Church)
Só Ele é digno... (bis-Church)
De todo o louvor! (bis-Church)