sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

Servir como Rebeca


Tomei como propósito estudar as mulheres que são citadas no poema "Assim compete à mulher cristã", postado dias atrás.. então vou pela ordem..
Ter um pouco de Rebeca, que não se omitiu,mas ofereceu água aos camelos de Abraão.
Ah... a Ana pulou na frente... mas agora prometo seguir na ordem correta. E se demorar o próximo post, é que ainda estou aprendendo com essas maravilhosas boigrafias.
“Nos tempos que as meninas só tinham uma boneca.... eu tinha a minha: Rebeca."
Hoje tenho uma afilhada, com o mesmo nome e linda como uma boneca.
Significado do nome: aquela que une.
Sim, foi um nome que sempre chamou minha atenção. E sua história na Bíblia também é especial.
No poema é destacado o servir dela.
Foi o servir que chamou a atenção do servo de Abraão, Eliézer, quando este foi procurar uma esposa para Isaque.
O meu estudo baseou-se na história bíblica contada a partir de Gênesis 24, alguns estudos em blogs e sites os quais destaco(na íntegra), junto com seus autores:

1 - Ministério Internacional da Restauração:
Rebeca possuía várias qualidades, mas vamos especificar três:
a) Disposição de servir
Existe mulher que não tem disposição para servir. Mas Rebeca não era assim, era uma mulher disposta a servir. Eliezer pediu um sinal a Deus que a mulher que desse de beber aos 10 camelos fosse a que o Senhor tivesse separado para Isaque.

Quando Rebeca apareceu e disse que daria água aos camelos, Eliezer não teve dúvidas de que ela era a pérola para Isaque. O poço tinha 50 metros de profundidade, não era fácil para uma moça dar de beber a 10 camelos. Mas Rebeca não era preguiçosa, era ativa.
Dizem os estudiosos que um camelo tem cinco estômagos. Cada camelo toma 50 litros de água e Rebeca tirou 500 litros de água para dar de beber aos camelos. O teste de Eliezer era para saber se a mulher era preguiçosa ou não, pois se fosse mulher preguiçosa não servia para casar com Isaque.
Mulher preguiçosa é um tormento na vida de qualquer marido. A Bíblia abomina os preguiçosos, independente de ser mulher ou homem. Somos advertidos a aprender com a formiga sobre como trabalhar sem preguiça.
A Bíblia diz que a mulher sábia constrói a casa e a tola com as próprias mãos a destrói. Também diz que a mulher de valor levanta de madrugada, como a mulher de Provérbios 31 que trabalha e ainda dá ordens para todas as suas servas.

b) Disposição de trabalhar com objetivo
Rebeca trabalhava não apenas para si mesma, mas também para as pessoas. Ela deu de beber ao rebanho de Eliezer, mas ao rebanho dela também. Ela trabalhou de forma exaustiva, o que representa que não havia obstáculos para ela.
Aprendemos com essa mulher valorosa que, como filhos de Deus, não devemos nos relacionar, principalmente para casar, com pessoas que colocam barreiras para trabalhar e para servir, que não são dispostas a trabalhar com objetivos, que amam mais a cama do que o trabalho. A Bíblia é clara: só prospera quem trabalha.

c) Disposição para ouvir a voz de Deus
Quem orou foi Eliezer, mas a resposta era Rebeca. Você pode ser a resposta da oração de alguém. A Bíblia diz que o encontro de Isaque e Rebeca se deu após um momento de meditação no campo, de oração. Isaque era um homem de oração. Ele buscava a Deus para saber quem era a resposta correta para ser sua mulher. E veio Rebeca.
Deus dará a você um cônjuge que tenha disposição para servir, para trabalhar com objetivo e que saiba ouvir a voz de Deus. Você será a resposta de Deus para alguém, se ainda não é casado. Se já tiver constituído família, o Pai, que o ama, irá ajudá-lo a ter um casamento ajustado. Seja disposto e Deus o honrará.

2 - Pr. Robson Ramos Coelho:
Será que estamos dispostos a dar água aos camelos para que se cumpra a vontade de Deus em nossa vida?
Estamos dispostos a tirar água dos poços para dar de beber a camelos antes de saciar a nossa própria sede?
Quantas vezes foram necessárias ir e vir até o poço para tirar água?
v. 19. E, acabando ela de lhe dar de beber, disse: Tirarei, também, água para os teus camelos, até que acabem de beber.
“até que acabem de beber”

Curiosidade: Um camelo pode beber até 120 litros de água em dez minutos.
Vamos acreditar que tivessem com pouca sede, e bebessem 30 litros cada um, ao todo seriam 300 litros de água no mínimo, uma quantia bem significativa, levando em conta que ela não conhecia aquele homem, e não tinha nenhuma obrigação de lhe dar água e nem tão pouco dar de beber aos seus camelos que ao todo eram dez.

v. 10E o servo tomou dez camelos, dos camelos do seu senhor, e partiu, pois que toda a fazenda do seu senhor estava na sua mão, e levantou-se e partiu para Mesopotâmia, para a cidade de Nacor.
O que podemos ver neste texto é que Rebeca estava disposta a servir mesmo sem ganhar alguma coisa em troca.
Rebeca fazia parte de um plano de conquista, mas não fazia idéia disso, estava diretamente envolvida numa trama de abençoar e ser abençoada, mas não fazia a menor idéia disso.

Eliezer orou a Deus:
14 Seja, pois, que a donzela, a quem eu disser: Abaixa agora o teu cântaro para que eu beba; e ela disser: Bebe, e, também, darei de beber aos teus camelos; esta seja a quem designaste ao teu servo Isaac, e que eu conheça, nisso, que fizeste beneficência ao meu senhor.
Muitas vezes queremos saber por que estamos fazendo isso ou aquilo;
Pra quê se importar com outros?
O que eu ganho por te abençoar ou te servir?
Rebeca fez, isso é o que realmente importa, serviu, sem sequer tomar conhecimento dos presentes que receberia, e também o motivo que trouxe aquele homem a aquele lugar.

O dote entregue
22. E aconteceu que, acabando os camelos de beber, tomou o varão um pendente de ouro, de meio siclo de peso, e duas pulseiras para as suas mãos, do peso de dez siclos de ouro;
Tenho escutado algumas lamúrias, pra quê fazer tanta coisa à pessoas que nem dão valor?
O que estou ganhando estando na madrugada clamando por esta e aquela família, pra que se preparar tanto numa mensagem para este ou aquele irmãozinho nem sequer dar o ar da graça na reunião para ouvi-la?
A resposta é: fazemos parte de um grande plano de conquista, se Rebeca não fizesse tudo o que ela fez, não receberia os presentes, não mudaria de vida, não conheceria seu esposo, não seria agraciada com uma grande história.

14. Seja, pois, que a donzela, a quem eu disser: Abaixa agora o teu cântaro para que eu beba; e ela disser: Bebe, e, também, darei de beber aos teus camelos; esta seja a quem designaste ao teu servo Isaac, e que eu conheça, nisso, que fizeste beneficência ao meu senhor.
E você está disposto a servir sem ter promessa de algum retorno, sem nenhuma garantia de sequer um muito obrigado?
Esteja disposto a servir.
Somos chamados para servir.
I Timóteo 6:2 E os que têm senhores crentes não os desprezem, por serem irmãos; antes os sirvam melhor, porque eles, que participam do benefício, são crentes e amados. Isto ensina e exorta.
Romanos 6:19 (Falo como homem, pela fraqueza da vossa carne). Pois que, assim como apresentastes os vossos membros, para servirem à imundícia, e à maldade para maldade, assim apresentai agora os vossos membros, para servirem à justiça, para santificação.



Seguindo a história em Gênesis podemos acompanhar a vida de Rebeca.
Com certeza não foi fácil.
Sair da terra dos seus pais.
Encontrar-se com um noivo que nunca vira.
Casar e o sonho de encher seu lar de filhos.
Opa!!! Mais uma estéril. Mais uma história de milagres. Mais uma vez Deus mostrando seu poder. Isaque orou por sua esposa. (uma pequena diferença da história de Ana...)Gênesis 25:21 – O Senhor ouviu suas orações.
Nos próximos versículos somos apresentados a gêmeos, bem diferentes um do outro e cada um com seu protetor. Rebeca amava Jacó. Isaque amava Esaú.
E a partir daqui vemos aquela Rebeca que servia, que chamou tanto a atenção do servo Eliézer, tramando com seu filho amado por uma benção. Gn 27.
Primeiro ela ouve a conversa, talvez por trás da porta... não sei se tinham portas na época...
Chama seu filho predileto, arquiteta um plano, executa o plano e diz assumir a culpa caso algo dê errado.
Quando tudo é descoberto e seu amado Jacó corre risco de vida, trama mais uma vez e convence Isaque a mandar Jacó para outro lugar com a desculpa de arranjar uma esposa de uma “linhagem melhor”.
Porque tudo isso? Por que enganar? Logo Rebeca....quando estava grávida ela percebeu a luta que acontecia em seu ventre e nessa ocasião recebeu uma promessa de Deus: O maior servirá o Menor. Por que não aguardar, esperar confiantemente no Senhor?Você conhece alguém assim?


3 - João Cruzué

Esaú cresceu e não tinha temor de Deus. E eis as provas: ele conhecia muito bem a história do casamento dos pais, no entanto, para desgosto deles, amasiou-se com duas mulheres ao mesmo tempo. E elas foram causa de amargura de espírito para Isaque e Rebeca. Esaú dava tão pouco valor ás coisas de Deus que certa vez aceitou negociar os direitos de sua primogenitura, as bênçãos de Deus, em troca de um prato de lentilha por causa de algumas horas de fome. Na sua hierarquia de valores Deus estava mesmo em último lugar.

Jacó, o irmão mais caçula, era diferente. Foi ele que propôs o negócio do prato de lentilhas em troca dos direitos da primogenitura: ele tinha interesse nas coisas de Deus. Acreditava nelas. Jacó esperou cerca de 70 anos para se casar. Não se prostituiu nem se amasiou. Jacó não vacilava. Até o dia em que fora avisado que a bênção da primogenitura iria mesmo para o irmão Esaú. O Esaú profano, incrédulo e mulherengo. Diante da injustiça ficou com um coração perturbado. Ao conselho da mãe, esqueceu-se, de que Deus estava no controle e agiu precipitadamente. Disfarçou-se e mentiu pelo menos três vezes.

Por que Rebeca instruiu o filho mais novo a se disfarçar, enganar e usurpar a primogenitura de Esaú? A Bíblia diz que Isaque perdera a capacidade de enxergar. E sua cegueira não era apenas física - ele sabia das atitudes ímpias de Esaú mas fingia que não estava vendo nada. Não há uma linha sequer na Bíblia que registre qualquer repreensão de Isaque contra Esaú. Isaque amava Esaú pelas afinidades com a caça. Esaú era o filhinho do papai. Já Rebeca amava Jacó. Guardava em seu coração a profecia que Deus lhe dissera quando estava grávida: "Que o maior servirá o MENOR".

Era um lar dividido. Os pais e os filhos pensavam e julgavam coisas de maneiras diferentes. Rebeca fez o que fez porque temeu que Isaque orasse e abençoasse um filho que não merecia. O medo durante uma decisão difícil, significa que esta decisão tem tudo para dar errado. O que aconteceria se Jacó, num momento de franqueza falasse a verdade no ato da oração da bênção da primogenitura? Para esta pergunta não tenho resposta, mas Rebeca chamou para si a responsabilidade da maldição caso o logro fosse descoberto.

Deus estava vendo tudo, e a conta foi paga por quem executou o logrou: Jacó.

Foi uma escolha muito difícil: levar o filho mais novo ao caminho do engano. Agir contra a decisão do esposo e causar prejuízo e revolta ao filho mais velho. Pela primeira vez o lar de Rebeca passava por um grande reboliço. Foi tal as conseqüências do roubo da primogenitura que um espírito de vingança e morte pairou sobre a sua casa. O lar de Rebeca agora estava à deriva,desconcertado.

Rebeca,sabia que Jacó seria maior que Esaú. Mas, imaginou que a sorte de Jacó estaria nas palavras de Isaque e não nas mãos do Abençoador. Como Deus estava no controle, sua misericórdia não permitiu que Esaú matasse o irmão. Se Rebeca julgou que o fim justificava os meios, estava errada. O pecado nunca servirá de atalho para uma bênção, e "Há caminho que ao homem parece direito, mas no fim dele há morte".

A escolha de Rebeca nos traz uma lição: diante de uma circunstância que envolva uma escolha difícil é preciso ter o coração em paz para decidir. É assim que está escrito em Colossenses 3:15: "Que a paz de Deus domine em vossos corações!" Naquela ocasião Rebeca estava com medo. Tinha medo da primogenitura ir para uma pessoa injusta.

Quando Rebeca deixou a casa dos pais para viajar em companhia de um estranho a fim de se casar com um noivo que nunca vira, decidiu com um coração equilibrado e em paz. Mas, quando os dias da bênção da primogenitura de Esaú chegaram, Rebeca andava atribulada e aflita. E errou.

Que Deus nos guarde de tomar decisões com um coração atribulado.

Uma injustiça não justifica o pecado e Deus não perde o controle da história.

É melhor não pular o muro da paciência para conquistar uma bênção.

Você pode passar por cima da vontade de Deus e quando se der conta, vai ver que abriu foi uma brecha para as ações do diabo.

Cuidado!



Portanto aprendamos com os acertos de Rebeca, mas também com seus erros:

- servir por amor a Deus.

- confiar em Deus apesar de tudo.

- Deus não precisa da nossa ajuda prá fazer a sua vontade, aliás, quando nós agimos, quase sempre as conseqüências são desastrosas...

terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

A família de Ana


Estudando a história de Ana, nos deparamos com mais personagens, uma família toda.
Nós também temos nossas famílias e as atitudes desses personagens podem ser idênticos com os da família de Ana.
A família de Ana é composta de seu marido Elcana, a segunda mulher de Elcana, Penina e dos filhos de Penina.
Com esse estudo quero destacar a atitude dos familiares e as respostas de Ana frente a estas situações.

1 – Elcana: Provavelmente Ana foi a primeira esposa, mas por ser infértil, a cultura da época (não bíblica) permitia um segundo casamento. Elcana parece nem perceber o que acontece dentro de sua própria casa. Percebe um dia que Ana chora pelos cantos e não come, que está desanimada e depressiva e pergunta: o que está acontecendo? Por que choras, não comes? Você sabe que é infértil. Todos os médicos o disseram.... Você tem a mim, o que mais você quer?
Elcana arranjou um modo bem humano de conseguir um herdeiro. Simples, fácil, aceitável. Não tente encontrar soluções que não são da vontade de Deus, apesar de parecerem corretas. Se Elcana tivesse esta percepção, Penina não teria surgido, Ana teria tido seu filho tão amado e Elcana seria participante desta obra notável, de ser cooperador de Deus no estabelecimento dos propósitos divinos na terra. Elcana, por causa da dureza de seu coração e por entender que os fins justificam os meios, deixou de ter seu nome notabilizado. Apesar de ser o pai, é Ana que recebe os créditos de crer.
Já Ana, apesar do próprio marido não entender seus sonhos e desejos, ela continua com seus sonhos. Você já parou para pensar que tem muita gente querendo levar você ao conformismo? Às vezes o melhor amigo, às vezes pessoas que são solidárias a você, conselheiro teu, .....mas são pessoas como Elcana, pessoas que não crêem que Deus faça milagres, pessoas que acham que os problemas não têm solução. Não se deixe levar pelo conformismo.

2 – Penina: a rival, a que agredia, insultava, jogava na cara de Ana a sua infertilidade. Usando-se da “aparente vantagem” de ter dado filhos a Elcana. Penina não era uma mulher espiritual. Ela vivia azucrinando a vida de Ana. Tentava desanimá-la falando para ela desistir de orar, desistir de chorar, desistir de ir à igreja. Até consigo ouvir Penina dizendo: Eu não oro, não vou à igreja, estou com 6 filhos, e você está aí, gastando sua vida com Deus, pare com isso! Largue disso mulher...
Pesquisando o significado de seu nome:
Coral : O nome aponta para uma terrível e mortal VÍBORA. O MUNDO ESTÁ INFESTADO DE MILHARES DE PENINAS. MULHERES VÍBORAS.
Ana não sabia, mas foi Deus que colocou Penina em seu caminho. Foi a dificuldade de não ter filhos e as azucrinações que fizeram com que Ana rompesse a passividade, que vencesse a depressão, o conformismo. Penina apenas instiga a fé de Ana, impulsionando-a ao Seu Criador. Ana sabe possuir o direito de esposa, compreende seu lugar no propósito de Deus, conhece o princípio por meio do qual ao homem é dado uma única mulher. Sabe que Deus cerrou seu ventre, mas, acima de tudo, conhece o Senhor como o Deus todo misericordioso, que se rende a um coração quebrantado.
A diferença é como reagimos às “Peninas” que Deus coloca na nossa vida. Portanto, não reclame dos problemas da vida, pois são eles que nos aproximam de Deus e fazem os milagres virar realidade em nossas vidas.
Ana chorou no lugar certo. Clamou a Deus. E mesmo quando recebeu sua benção, não humilhou Penina. Nossa motivação de vida, não deve ser esfregar a vitória na cara de nossas Peninas, mas sim na cara de nosso real inimigo, o inimigo de nossas almas: Satanás. No mesmo lugar onde Ana chorou e implorou a Deus, foi o mesmo lugar onde celebrou sua vitória.

3 – Filhos de Penina: Não foram nem nominados na Bíblia. Eles são aqueles que temos a tendência de invejar, mas que no fundo não tem nada demais. Eles acabaram sendo irrelevantes. Não se prenda às inutilidades, futilidades e embaraços na vida. Não inveje ninguém.

4 - EU.
Sim, eu não fui citada nessa história mas posso muito bem querer ser como Ana e me comportar como qualquer outro membro dessa família. É muito fácil acusar um marido conformado, a Penina infernizadora e azucrinadora de vidas ou tantos outros personagens.
É fácil se autodenominar de "Ana - cheia de graça" e não ter a atitude de comprometimento que Ana teve.
Entregar tudo, não importando passar por cima inclusive do próprio sonho, e fazer só aquilo que for da vontade de Deus, sem dar jeitinhos, tão fáceis, tão brasileiros, tão carnais, tão humanos...mas muitas vezes tão desastrosos...
Olhar somente para Deus e não para as Peninas, nem para seus filhos.

Somente quando Ana compreendeu que seu filho na verdade não seria seu, mas do Senhor, somente quando fez um voto a Deus de entregar seu filho ao Senhor, que sua oração foi finalmente respondida.
“Então Ana orou, dizendo: O meu coração se regozija no Senhor, a minha força está exaltada no Senhor; a minha boca se ri dos meus inimigos, porquanto me alegro na tua salvação. Ninguém há santo como o Senhor; porque não há outro além de ti, e Rocha não há como o nosso Deus” (1 Samuel 2:1-2).

Quando Ana disse “me alegro na tua salvação”, ela quis dizer “O Senhor me deu vitória no meu desafio”.
Deus trouxe a solução para o seu problema.
Ele transformou a sua provação numa oportunidade de romper em fé e provar o sobrenatural de Deus.


Esse estudo foi baseado na história descrita em 1 Samuel, capítulos 1 e 2, em diversos sites
(alguns estão aí embaixo) e na minha própria experiência buscando ser como Ana, mas muitas vezes deixando a Penina transparecer . Errando, aprendendo, confessando, corrigindo e continuando a caminhada com Deus.
http://www2.uol.com.br/bibliaworld/igreja/esbocos/tito003.htm
http://www.ibci12.com.br/materias/ver.asp?id=44
http://www.bible.org/page.php?page_id=596
http://www.recantodasletras.net/mensagensreligiosas/1407805
http://www.bereana.com/pastoral.php
http://www.cezar.azevedo.nom.br/texto.php?tipo=mensagem&id=601
http://www.portadafe.org/index.php?option=com_content&task=view&id=56&Itemid=31


Orar como Ana



Orar como Ana, crendo que Deus ouve e atende as nossas petições

Decidi estudar a vida das mulheres na bíblia que fizeram diferença na sua época e continuam a fazer a diferença nas nossas vidas.
Prá quem me conhece, é muito óbvio começar com a história da Ana. Sempre fui fã da história dela, do exemplo dela. O significado do nome de Ana é CHEIA DE GRAÇA.
Alguns textos e estudos sobre a Ana quero destacar hoje:

O primeiro achei no Blog Vale de ossos, com o título ORAR É SUBVERTER.

Texto extraído do Livro do pastor Caio Fábio "MULHERES SOLITÁRIAS ENFRENTANDO A REALIDADE". Em 1993 Caio Fábio foi convidado para falar sobre a mulher descasada. Sua palestra foi abrangente, bíblica e profunda. Por isso virou um booklet pela Ed Abba.

....Mas há algo a mais para falar sobre as mulheres em luta. Na Bíblia encontramos Raquel, ela ensina que vale a pena lutar pelo amor. Outro exemplo é Ana, esta também se oferece como exemplo dessa mulher em luta através da oração.
Elcana, marido de Ana, tinha outra esposa, Penina, que era fértil, e Ana era estéril. A rival a irritava, a humilhava, ela vivia numa agonia terrível e enfrenta a situação de duas maneiras: 1Sm 1:9-13 diz que a primeira coisa que ela faz é orar e ela ora muito.
Ela é desleal para com sua oponente. Sabe por quê?
Porque orar é pura deslealdade, é uma covardia.
Quem ora está subvertendo as coisas. Quem ora está fazendo ruir as estruturas. Quem ora está usando as armas mais secretas e invencíveis à disposição do ser humano. Ela ora e quando ela ora a força fica do lado dela, a balança pende para o lado dela. Quando ela ora as coisas mudam, e diz a Bíblia que ela chora, que ela se curva, que ela geme, que ela derrama o coração perante o SENHOR, que ela faz votos ao SENHOR, que ela se compromete com DEUS, que ela diz é tudo ou nada. Oh DEUS intervenha!
E DEUS intervém, lhe dá um filho.
A segunda coisa que Ana faz antes de estar grávida no ventre, é ficar grávida na mente. A promessa de DEUS. ELE disse à ela - Seu filho que está prometido, virá. E pela oração, e pela nova atitude de fé e confiança frente a vida, é que ela vence a luta desigual.


O segundo estudo sobre Ana está no site AS BEREANAS e transcrevo-o na íntegra:

A VIDA DE ANA, SEUS SOFRIMENTOS E ALEGRIAS

"...eu sou uma mulher atribulada de espírito" (1Samuel 1:15).
"... e o seu semblante já não era triste" (1Samuel 18).
O seu nome, assim como o seu modo de ser, nos apresenta uma mulher "graciosa" amável, mansa e generosa.
Apesar de possuir estas tão boas características, ela vivia triste.
A Bíblia nos diz que ela e Penina eram esposas de Elcana. Mas enquanto "Penina tinha filhos" ela "Ana não os tinha".
Num lugar mais profundo do seu coração, estava o imenso desejo de ser mãe. A sua alma ansiava por um filho mas a Bíblia diz que "o Senhor lhe tinha cerrado a madre" (1Samuel 1:5b).
O seu desejo não estava coincidindo com o desejo de Deus na sua vida naquele momento. O tempo de Deus era diferente do seu tempo, assim como foi o tempo de Sara, o de Rebeca e o de tantas outras mulheres que amavam ao Senhor mas tinham também suas madres cerradas.

No seu casamento com Elcana havia coisas desagradáveis que a faziam sofrer:
1- Elcana, seu marido, não era só dela mas havia uma outra esposa - Penina;
2- o Senhor havia cerrado a sua madre e, assim, ela não podia ter filhos;
3- a sua rival a provocava para a irritar (ela tinha filhos e Ana não).

Apesar da tristeza que carregava consigo, ela tinha um marido que a amava. Ele, muitas vezes, a via chorando. Mas, numa certa ocasião, quando ele e toda a sua família vieram a Siló para adorar e fazer sacrifícios ao Senhor, ele a viu chorando e perguntou-lhe: "Ana, por que choras? E por que não comes? E por que está mal o teu coração? Não te sou eu melhor do que dez filhos?" (1Samuel 1:8)

Elcana não conhecia o anseio que toda mulher tem de ter filhos. Ana o amava mas queria que o Senhor lhe concedesse o privilégio de ter um filho em suas mãos.

Assim como ela, coloquemos também diante do Senhor...
a) o sofrimento que abate o nosso semblante;
b) nossos momentos de solidão;
c) a amargura que guardamos em nosso coração;
d) a tristeza que invade a nossa alma;
e) a ansiedade que nos faz definhar... e depois...
Adoremos, adoremos e adoremos o Senhor que nunca nos abandona e está sempre cuidando de cada detalhe da nossa vida.

Depois que Ana ouviu o seu marido, Elcana, perguntar-lhe se ele não era "melhor do que dez filhos", ela levantou-se e foi para o templo orar e derramar a sua alma no trono do Senhor. Sim, ela foi adorar a Deus e orar pelos problemas que a estavam deixando triste.
Ana orava e chorava com "amargura de alma". Ela não estava só porque procurou refúgio no Senhor. Deus estava com ela e ouviu quando ela Lhe pediu um filho. Este pedido, no entanto, veio acompanhado de um voto. Ela disse:
"Senhor dos Exércitos! Se benignamente atentares para a aflição da tua serva, e de mim te lembrares, e da tua serva não te esqueceres mas à tua serva deres um filho homem, ao Senhor o darei todos os dias da sua vida, e sobre a sua cabeça não passará navalha" (1Samuel 1:11).

Este voto que Ana fez ao Senhor, não foi fácil. Mas ela, certamente, o fez porque o Senhor estava trabalhando em seu coração e incutindo nele o desejo de ter algo mais precioso do que apenas ter um filho - mas ter um filho para dá-lo ao Senhor.

Deus ouviu a oração de Ana. Ele veio até ela para satisfazer as suas necessidades, dar consolo e conforto à sua alma. Somente Ele seria capaz de consolar o seu coração, dar alívio, apoio e encorajamento.

"Senhor, meu Deus, obrigada porque Tu conheces o meu coração e cuidas dele.
Obrigada, Pai, por responderes as minhas orações e súplicas.
Perdoa-me pelas tantas vezes que abri a minha alma a muitas pessoas e não me lembrei de abri-la primeiramente a Ti.
Perdoa-me por, muitas vezes, não Te ter colocado em primeiro lugar em minha vida.
Senhor, que eu possa confiar em Ti, sabendo que Tu podes mandar anjos - que são nossos irmãos em Cristo - para nos consolar, aconselhar e nos dar o conforto que vêm única e exclusivamente de Ti.
Obrigada, Pai!"

Deus também a Sua Palavra para nos consolar e confortar. Ele nos diz:
"Isto é a minha consolação na minha aflição, porque a Tua Palavra me vivificou" (Salmo 119:50).

"E sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito" (Romanos 8:28).

Enquanto Ana chorava e orava silenciosamente, apenas movendo os seus lábios, o sacerdote do templo, Eli, a viu e pensou que ela estivesse embriagada. Ele a repreendeu mas ela, amorosamente, respondeu:
"... Não, senhor meu, eu sou uma mulher atribulada de espírito; nem vinho nem bebida forte tenho bebido; porém tenho derramado a minha alma perante o Senhor" (1Samuel 1:15).

Veja como Ana reagiu. Ela falou com voz mansa, com respeito e dizendo exatamente o que ela estava sentindo.
Será que eu ou você usaríamos o mesmo tom de voz (talvez nos revoltássemos e aumentássemos um pouquinho a nossa voz)?
Será que eu ou você teríamos o mesmo respeito e reverência?

Vemos na Palavra de Deus que o sacerdote, diante do modo respeitoso e sincero de Ana, impetrou a bênção sacerdotal dizendo:
"... Vai em paz; e o Deus de Israel te conceda a petição que lhe fizeste" (1Samuel 1:17).

A partir daí, o quadro da vida de Ana mudou mesmo tendo que...
* dividir o seu marido com a outra;
* ouvir as ofensas da outra;
* encarar o fato de que ainda era estéril;
* lembrar que foi mal compreendida pelo sacerdote.

Ela saiu do templo feliz e com certeza no coração de que a sua vida, a partir daquele momento, iria mudar.
A Bíblia nos diz que ela "... foi o seu caminho, e comeu, e o seu semblante já não era triste" (1Samuel 1:18).
Ana, creu, pois o semblante já não era o mesmo.
Pela fé, ela acalmou a sua alma e repousou no Senhor, esperando apenas o dia em que iria ter em seus braços o filhinho que ela tanto desejava mas que iria ofertar ao Senhor.

Este é o exemplo a ser seguido por nós. Quando oramos ao Senhor e, com fé, depositamos todos os nossos problemas a Seus pés, então devemos mudar o nosso semblante e deixar o mundo ver em nós um brilho que vem de um coração transformado por confiar em Deus. Isto é fé.
O Senhor, na Sua Palavra, nos diz em Filipenses 4:4: "Regozijai-vos sempre no Senhor; outra vez digo, regozijai-vos."

Por que ficar triste? Por que não confiar? Regozijemo-nos e confiemos que o Senhor é quem controla a nossa vida e é Ele quem deseja o melhor para nós!
A fé depositada por Ana no Senhor, finalmente foi concretizada. Ela teve um filho! Samuel nasceu e ficou com ela apenas dois ou três anos.
Ela amamentou seu filhinho e o preparou para entregá-lo a Deus.
Ela foi fiel no que havia prometido ao Senhor. Ela ensinou os primeiro passos a Samuel mostrando que havia um Deus que ela amava de todo o seu coração. Com ela ele...
1- aprendeu os caminhos de Deus, certamente, vendo o exemplo dela e sua devoção a Aquele que o trouxe ao mundo (Deus);
2- aprendeu os caminhos de Deus ao ouvi-la falar do Senhor, contando-lhe como ela conseguira engravidar;
3- aprendeu os caminhos de Deus vendo-a corrigindo-o e instruindo-o na Palavra de Deus.

Sigamos estes passos de Ana quando estamos educando os nossos filhos. Não deixemos que eles decidam que caminhos irão seguir quando já estiverem adultos. Ensinemos HOJE e AGORA os caminhos do Senhor usando a Bíblia como nossa bússola.
Entreguemos cada filho nas mãos do Senhor.
Oremos pedindo proteção espiritual para cada um deles e confiemos no amor de Deus que será derramado em suas vidas.
Agora, confiantemente, coloquemos o Senhor no centro de nossa vida e, com fé, façamos como Ana que "foi o seu caminho, e comeu, e o seu semblante já não era triste" (1Samuel 1:18).



Também destaco a História da Ana, cantada pela Ariely Bonatti:

Com amargura de alma Ana entrou no Templo
Com o Rosto no Pó começou a clamar
As lagrimas do rosto expressavam o sentimento
Que havia em seu coração

Ana queria muito ter um filho pois Penina a humilhava
Aumentando o seu sofrimento
Clamando ao Senhor, dizendo assim:
Deus tenha compaixão de mim, venha me tirar desse
tormento

Ana chorou e o seu clamor chegou ao céu
Deus não rejeita a oração, quando o crente é fiel
Ana chorou e o seu clamor não foi em vão
Deus ouviu sua oração, lhe concedeu a Samuel

A mulher que era estéril, agora é mãe de Profeta
A esposa desprezada agora é predileta
A mulher que chorava agora sua alegria é completa

A mulher que era triste agora é só alegria
Deus ouviu sua oração e alegrou o seu ser
Quando Deus exalta é pra todo mundo ver

Quem chora pra Deus, jamais é esquecido
Quem clama por ele é sempre atendido
Quem chora pra Deus, tem resposta na hora
Deus ouve do céu e decreta a vitória...

... Na hora
... Agora
A Resposta de Deus é na hora



Se você é provocada pela malícia de alguma Penina... pode ser algum colega que não te entende, alguém na família que não te aceita, mentiras, maus testemunhos...
Ana se recusou a responder da mesma forma. Em vez disso, derramou sua mágoa e tristeza diante de Deus.
Talvez como Ana, você esteja esperando um filho.
“Um filho” pode ser aquilo que você esteja gerando em oração, algo que você tenha que esperar e esse período para você é uma gestação.
Esse processo de espera é muito difícil, é como um parto.
Você ora, jejua, chama a existência, mas o tempo passa e nada acontece e a tendência com tudo isso é você se sentir estéril.
Além de buscar e chorar no lugar certo, Ana tinha propósitos. No versículo 11 vemos que Ana faz um voto com Deus.
Só faz voto com Deus aquele que tem propósitos e sabe o que quer.
Deus não se agrada de voto de tolo, por isso se você fez um voto com Deus, cumpra.
Muitas pessoas estão paralisadas porque fizeram um voto com Deus e não cumpriram.
Ana cumpriu o voto com Deus, ela engravidou e entregou Samuel a Deus, ela cumpriu a parte dela na aliança.


E por último, mas não com menos valor ou importância, mas por não poder colocar tudo num blog, destaco o Livro: Não desista dos seus sonhos, do Pastor Hernandes Dias Lopes, que estuda a história da Ana e de seus sonhos.

Não desista dos seus sonhos. Se você tem sonhos, ore, creia! Ana pediu, creu, confiou e Deus atendeu!

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2009

O Senhor é o meu pastor.


...veio um leão. (1 Sm 17.34.)

É, na verdade, uma fonte de inspiração e fortalecimento vermos de perto o jovem Davi, e sua confiança em Deus. Pela fé em Deus ele venceu um leão e um urso, e depois derrubou o poderoso Golias. Quando o leão veio e apanhou a ovelha, Deus proporcionou uma oportunidade maravilhosa para a sua vida.

Ninguém pensaria que um leão fosse uma bênção especial de Deus; pensaríamos nisso apenas como um grande perigo. O leão era a oportunidade de Deus, disfarçada. Cada dificuldade que se nos apresenta é, se a recebemos da maneira certa, a oportunidade de Deus. Toda tentação que vem é uma oportunidade de Deus.

Quando vier um "leão", reconheçamo-lo como a oportunidade de Deus, não importa quão feroz ele seja aparentemente. O próprio tabernáculo de Deus no deserto era coberto com peles de animais marinhos e de cabra; ninguém pensaria que ali houvesse glória. E, no entanto, sob aquele tipo de cobertura, manifestava-se a glória de Deus. Que Ele possa abrir os nossos olhos para vê-lO, seja na provação, no perigo, na tentação ou na adversidade. — C. H. P.


Novamente o texto do devocional Mananciais no Deserto... Imagino o quanto a “Lettie” (já é como uma amiga íntima...) deva ter passado. (Se você quiser saber um pouco da história dela, ontem comentei um pouco neste mesmo blog.)

Nós temos a falsa idéia de que se somos cristãos, sinceros, convertidos, consagrados, não iremos passar por dificuldades...

Mas só quando estamos passando por elas é que percebemos que na verdade não somos nada... Tudo está nas mãos de Deus. As alegrias e também as tristezas. O êxtase pelo milagre e o luto pela morte...

E podemos ter a certeza absoluta de que o Senhor é o NOSSO Pastor. Salmo 23:1.

Que mesmo quando passamos pelo Vale da sombra e da morte, ele não nos abandona e assim como Davi cuidou do seu rebanho matando o leão, DEUS é MUITO MAIS PODEROSO.

JESUS DEU A SUA VIDA POR NÓS.

Assim compete á mulher cristã!


Estamos nos aproximando do Dia internacional da Mulher e o texto abaixo, extraído do blog da Isabel chamou muito minha atenção e me fez estudar um pouco mais sobre cada uma dessas mulheres. Futuramente, ou no final de cada estudo, postarei mais sobre cada uma delas....

Ter um pouco de Rebeca, que não se omitiu,mas ofereceu água aos camelos de Abraão.

Ser atraente como Raquel,por quem Jacó se dispôs a pagar catorze anos de árduo trabalho.

Batalhar como Débora em defesa do seu povo.

Esperar como Noemi, que achou conforto depois de ter bebido as águas da aflição em terras estranhas.

Brilhar como Rute, que nos campos de Boaz dignificou o trabalho e soube servir.

Orar como Ana, crendo que Deus ouve e atende as nossas petições.
Sofrer como Vasti, que preferiu perder o trono a perder a sua dignidade e boa reputação.

Servir como Marta, que ofereceu a melhor hospitalidade pra Jesus.

Doar como Dorcas, que usou seus talentos para agasalhar os pobres e necessitados.

Ensinar como Lóide, que encheu a mente e o coração de Timóteo da letra e do Espírito das Sagradas Escrituras, tornando-o sábio para a salvação.

Adorar e trabalhar como Lídia,
que abriu o coração ao Senhor, e o seu lar aos primeiros missionários no Continente Europeu.

Vivamos, pois, a fé dentro de nossos lares,
nossas igrejas e na sociedade, confiantes que o mesmo Deus que nos comissionou, nos capacitará para a tarefa solene de nossos dias e nos envolverá com o Seu Espírito. (Procura-se pelo autor (a).

domingo, 22 de fevereiro de 2009

Como ser bela aos olhos de DEUS


22 de Fevereiro - Tudo é possível ao que crê. (Mc 9.23.)
Poucas vezes houve uma definição tão boa de fé como a que foi dada certa vez numa de nossas reuniões, por uma idosa senhora de cor, em resposta à pergunta de um jovem. Ele desejava saber como obter auxílio do Senhor na necessidade.
Num gesto bem característico seu, ela apontou o dedo para ele e disse com muita ênfase: "Você tem apenas que crer que Ele deu; e está dado." O grande erro de muitos de nós é que depois de Lhe fazermos um pedido, não cremos que fomos atendidos, mas começa-mos a ajudá-lO e a arranjar outros para ajudá-lO também, esperan¬do para ver como Ele vai fazer aquilo.
A fé acrescenta o nosso Amém ao Sim de Deus, e então retira as mãos e deixa Deus acabar a Sua obra. Esta é a linguagem da fé: "Entrega o teu caminho ao Senhor, confia nele, e o mais ele fará/' — Days of Heaven upon Earth
Uma fé operante pode dar graças por uma promessa, embora ela não esteja ainda alcançada; pois sabe que os vales de Deus são tão certos como a própria importância. — Matthew Henry


Hoje ao ler o devocional Mananciais no Deserto, de Lettie Cowmann, surgiu a pergunta:
Quem é Lettie Cowmann, ou quem foi? Procurei e achei:


Uma Mulher Bondosa Que Repousou No Senhor O que realmente fortalece o nosso espírito é a leitura diária da Bíblia. Mas, além da Bíblia, é bom lermos, também, biografias de mulheres fiéis a Deus, fiéis ao marido e que são ou foram virtuosas e belas aos olhos de Deus. O livro “Mananciais do Deserto” da Sra. Lettie Cowman, nos mostra palavras de conforto e esperança que brotaram do coração de uma mulher bondosa e que repousou nos braços do Senhor. “Charles Cowman foi o fundador da Sociedade Missionária Oriental. Ao chegar perto do final de uma cruzada evangelística de cinco anos no Japão, ele comentou com a esposa: ‘Tenho sentido dores fortes no peito à noite.’ Apesar da insuportável dor física, Charles terminou a cruzada e só depois retornou aos Estados Unidos para descansar, recuperar-se... e sofrer um grave ataque cardíaco e um derrame que o deixou paralisado. Esse período de sofrimento e de enfermidade crônica pareceu-lhe como noites sem estrelas – e durou seis anos. Para amenizar o desespero do marido, Lettie Cowman decidiu usar as promessas de Deus como antídoto. ‘Cada vez que a prova atingia o seu clímax, Deus mostrava a ela um velho texto ou lhe caía nas mãos um livro ou folheto que trazia a mensagem necessária no momento’ [p.5 de Mananciais do Deserto]. Suas meditações, inspiradas em tais leituras, eram lidas diariamente para o seu marido e se constituíram em grande fonte de estímulo e conforto para ambos. Em meio a nuvens negras de sofrimento, ela escavava pepitas reluzentes de esperança na preciosa mina das promessas de Deus para repartir com seu marido Charles. No estudo da Bíblia, ela encontrou poder e conforto para sustento da alma de ambos, de que necessitavam desesperadamente. Minha querida, além de ser uma rocha sólida para a alma do marido, Lettie Cowman também foi uma fonte de bondade até o dia de sua morte. Quando ele estava bem de saúde, ela foi sua colaboradora no Japão. E no crepúsculo da vida de Charles Cowman, ela permaneceu leal a ele e ao Senhor, passando seis anos de sua vida levando refrigério espiritual a seu querido agonizante marido. Ao mesmo tempo em que dirigia o lar, as finanças e a organização do ministério do marido durante aqueles anos sombrios, ela alimentava a alma dele com a verdade divina.” ("Bela Aos Olhos de Deus", Elizabeth George) Que exemplo de mulher! Mulher, bela aos olhos de Deus que nos incentiva a caminhar nesta árdua jornada com a ajuda do Senhor. Para encerrar, gostaria de deixar para você, amada irmã, duas frases tiradas do prefácio das edições em inglês do seu livro Mananciais do Deserto: "Do meio da tempestade Deus sorri para os seus filhos." "Os seus melhores estimulantes são reservados para os nossos mais profundos desmaios." Que o Senhor nos conscientize de que, apesar de sermos fortes e valentes como um exército, devemos, ao mesmo tempo, ser meigas e bondosas.

Aproveito também para incentivar a estudar mais sobre a vida das mulheres da Bíblia.
Achei uns estudos bem legais, destaco os textos de Valdenira no site Bereanas:
- http://br.geocities.com/bereanas/MulherVirtuosaFonteDeBondade-Valdenira.htm(estudo completo de onde extraí a história acima)
- http://br.geocities.com/bereanas/ValordaMulherCrista-Valdenira.htm
- http://br.geocities.com/bereanas/index.htm

Lembrando que Bereanas, vem da passagem de Atos 17.11 que conta que os cristãos de Beréia receberam a Palavra com toda a avidez, examinando as Escrituras todos os dias para ver se as coisas eram, de fato, assim.

sábado, 21 de fevereiro de 2009

Seja simplesmente você




compartilhando algumas coisas que marcaram meu dia...
- a mensagem do vídeo...
e uma mensagem do Devocional Orando em Família, 2009:
"Em Provérbios 19:2, Deus nos ensina que não adianta agir sem refletir, pois quem apressa o passo acaba tropeçando.
Sim, como é fácil olhar com orgulho para as atitudes dos outros e julgar.
É tão fácil para nós esquecermos das nossas próprias atitudes.
Por isso nossos juízos são ações precipitadas que viram armas CONTRA NÓS MESMOS. a alegria com a desgraça alheia, palavras ditas SEM REPLETIR, e JUÍZOS nos colocam em queda livre. somente o tempo revelará o tamanho do TOMBO.
Que Deus vigie os nossos pensamentos, palavras e atitudes , principalmente em relação AOS OUTROS. Somente isso pode nos libertar e nos trazer paz com Deus, conosco mesmos e com os outros." (Curt Grigull - Orando em família 2009, dia 21 de Fevereiro)

Às vezes dói... dói deixar as coisas erradas para trás, dói pedir perdão, dói reconhecer que você magoou a pessoa que mais te apóia...
Também dói reconhecermos que estamos julgando outras pessoas sem ao menos conhecê-las... sem saber o que está acontecendo....é difícil pedir perdão e abandonar o erro. Mas com toda certeza nos deixa muito mais leves, perante os homens e principalmente perante Deus.
Dói percebermos que tentamos agradar a Deus e não sabemos...e só o amor Dele é que possibilita nos achegarmos a ELE.
Que seu dia seja abençoado, sendo você aquilo que Deus quer fazer de ti.

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

Outra entrevista intrigante


Entrevistas já fizeram parte da minha vida.
Já fui a repórter e já fui entrevistada.
Mas entrevistas como essas, do livro do Max Lucado, Quando Deus sussura seu nome... são muito intrigantes mesmo. No dia 8 de janeiro postei a entrevista com Moisés.
Abaixo mais uma entrevista feita pelo Jornal Terra Santa, desta vez o convidado é o Rei Josafá, suas maravilhosas experiências, guiadas por DEUS, nos trazem mais subsídios para sabermos onde DEUS está nas horas em que mais sofremos.


JTS; PARABÉNS REI!
JOSAFÁ: PELO QUE?

JTS; O SENHOR ACABOU DE DERROTAR 3 EXÉRCITOS DE UMA SÓ VEZ.
JOSAFÁ; OH, NÃO FUI EU QUEM FEZ ISSO!

JTS: NÃO SEJA MODESTO. CONTE-NOS SUA OPINIÃO SOBRE ESTES EXÉRCITOS.
JOSAFÁ: GRANDE POVO, FORTES GUERREIROS, ASTUTOS COMO SERPENTES.

JTS: COMO O SENHOR SE SENTIU AO SABER QUE ELES SE APROXIMAVAM?
JOSAFÁ; FIQUEI COM MEDO!

JTS: MAS AGIU COM MUITA CALMA. ESSA ESTRATÉGIA ORGANIZADA COM SEUS GENERAIS FOI O MOTIVO DA VITÓRIA.
JOSAFÁ: NÓS NÃO TÍNHAMOS NENHUMA ESTRATÉGIA.

JTS: VOCÊS NÃO SE REUNIRAM PARA MONTAR UMA ESTRATÉGIA?
JOSAFÁ: NÃO.

JTS: O QUE FIZERAM?
JOSAFÁ: PERGUNTEI A DEUS O QUE FAZER.

JTS: E O QUE ELE DISSE?
JOSAFÁ: A PRINCÍPIO NADA, ENTÃO CHAMEI ALGUMAS PESSOAS PARA UNIREM-SE A MIM E FALEI COM ELE.

JTS: HOUVE UMA SESSÃO DE ORAÇÃO EM SEU GABINETE?
JOSAFÁ: NÃO, MINHA NAÇÃO JEJUOU.

JTS: TODA A NAÇÃO?
JOSAFÁ: TODOS, MENOS VOCÊ, APARENTEMENTE.

JTS: HUM......BEM, O QUE VOCÊS DISSERAM A DEUS?
JOSAFÁ: DECLARAMOS QUE ELE ERA O REI, E QUALQUER QUE FOSSE SUA VONTADE ESTARIA BEM PARA NÓS, MAS, CASO NÃO SE IMPORTASSE, GOSTARÍAMOS DO SEU AUXÍLIO NAQUELE GRANDE PROBLEMA.

JTS: FOI ENTÃO QUE SURGIU SUA ESTRATÉGIA.
JOSAFÁ: NÃO.

JTS: O QUE FIZERAM?
JOSAFÁ: COLOCAMO-NOS DIANTE DE DEUS.

JTS: QUEM?
JOSAFÁ: TODOS NÓS. HOMENS, MULHERES, CRIANÇAS. APENAS FICAMOS LÁ AGUARDANDO.

JTS: O QUE FAZIA O INIMIGO ENQUANTO VOCÊS ESPERAVAM?
JOSAFÁ: ELES SE APROXIMAVAM.

JTS: FOI QUANDO VOCÊ REUNIU O POVO?
JOSAFÁ: QUEM DISSE QUE EU REUNI O POVO?

JTS: BEM, PRESUMI.
JOSAFÁ: EU NUNCA DISSE COISA ALGUMA PARA O POVO. APENAS OUVI. APÓS ALGUM TEMPO, ESSE JOVEM COMPANHEIRO CHAMADO JAAZIEL DISSE QUE 'O SENHOR MANDOU NÃO TEMERMOS, POIS A BATALHA NÃO ERA NOSSA, E SIM DELE (DEUS)'.

JTS: COMO VOCÊ PODE TER CERTEZA QUE ESTA MENSAGEM VINHA REALMENTE DE DEUS?
JOSAFÁ:QUANDO ALGUÉM PASSA TANTO TEMPO QUANTO EU FALANDO COM DEUS, APRENDE Q RECONHECER SUA VOZ.

JTS: INCRÍVEL.
JOSAFÁ: NÃO, SOBRENATURAL.

JTS: VOCÊS, ENTÃO, ATACARAM?
JOSAFÁ: NÃO, JAAZIEL DISSE – ‘NÃO TEMAIS, NEM VOS ASSUSTEIS POR CAUSA DESTA GRANDE MULTIDÃO, POIS A PELEJA NÃO É VOSSA, SENÃO DE DEUS'.

JTS: JÁ OUVI ISSO EM ALGUM LUGAR.
JOSAFÁ: JÁ DIZIA MOISÉS.

JTS: ENTÃO ATACARAM?
JOSAFÁ: NÃO, CANTAMOS. BEM, ALGUNS CANTARAM, COMO NÃO SOU MUITO AFINADO, PROSTEI-ME SOBRE MEU ROSTO E OREI. DEIXEI QUE OS OUTROS CANTASSEM.

JTS: ESPERE UM POUCO. COM A APROXIMAÇÃO DO EXÉRCITO INIMIGO VOCÊS CANTAVAM?????
JOSAFÁ: ALGUMAS MELODIAS, ENTÃO, EU DISSE AO POVO QUE FOSSE FORTE, TIVESSE FÉ EM DEUS E MARCHAMOS PARA O CAMPO DE BATALHA.

JTS; VOCÊ LIDEROU O EXÉRCITO?
JOSAFÁ: NÃO, COLOCAMOS OS CANTORES NA FRENTE. ENTÃO, ENQUANTO MARCHÁVAMOS ELES CANTAVAM. ENQUANTO CANTAVAM, DEUS ENVIAVA AS EMBOSCADAS. NO MOMENTO EM QUE CHEGAMOS AO CAMPO DE BATALHA, O INIMIGO ESTAVA MORTO. ISSO OCORREU HÁ 3 DIAS. DEMORAMOS TODO ESSE TEMPO PARA LIMPAR A ÁREA. VOLTAMOS HOJE PARA FAZER UM OURO CULTO DE ADORAÇÃO.

JTS; ESPERE. NÃO POSSO ESCREVER ESTA HISTÓRIA, É MUITO BIZARRA. QUEM ACREDITARIA???
JOSAFÁ: APENAS ESCREVA. AQUELES COM PEQUENOS PROBLEMAS RIRÃO. OS QUE ENFRENTAM PROBLEMAS DE GRANDES DIMENSÕES ORARÃO A DEUS. DEIXE-OS DECIDIR.

Misericordioso!

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

PRÊMIO VIRTUAL


Dentre tantos presentes, agora ganhei mais um presente: um prêmio virtual do meu querido amigo, autor do blog PRESENTE DE DEUS! Valeu
Muito obrigada por mais este presente, pois o Blog por si só já é um PRESENTE!!!
E, com grande alegria e forma de retribuição, vou seguir também essa abençoada proposta para divulgar o trabalho de outros irmãos e promover Reino de Cristo Jesus na Blogosfera.
As regras:

1. Exibir a imagem “olha que blog maneiro” que acabei de ganhar
2. Postar o link do blog que me indicou
3. Indicar 10 blogs de minha preferência
4. Avisar meus indicados
5. Publicar as regras
6. Conferir se os blogs indicados repassaram o selo e as regras

O blog que indicou o meu Blog foi:

Presente de DEUS

Os blogs que eu indico:

Vale de Ossos
Marketando-Rio
Mulheres que buscam
Mulher virtuosa
Como Deus pode e vai restaurar seu casamento
Eclesia semper reformanda
Pastora Zenilda
Apologética
Rádio Pentecostal
Saber esperar

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

Tudo passa?



A minha paixão por girassóis não é de hoje. Mas hoje meditei sobre o lindo girassol que ilustrou esse blog na semana passada...
Ele murchou! Está velho e feio.. sem utilidade.... pronto para ser jogado no lixo.
Em apenas uma semana a vida passou prá ele...

Tudo passa....
Nada do que foi será...
Mas temos uma promessa: a palavra de Deus não passará! ( Marcos 13:31) Ela continua a mesma. Continua valendo. Continua sendo o Manual para todos os detalhes da nossa vida. TODOS.
Por isso me alegro e sei que posso continuar minha vida, pois Deus ainda está no controle de TUDO e sempre estará, pois foi isso que ele prometeu.
E se a vida hoje está como esse girassol murcho,lembre-se: DEUS pode transformar toda a situação e mudar tudo! Mesmo que não aconteça assim como queremos.... ainda assim....
Também quero compartilhar a mensagem do devocional Mananciais no deserto, de Lettie Cowman, para o dia de hoje.
Aproveitando, se você quiser receber essas mensagens diariamente, faça parte da comunidade do ORKUT: http://www.orkut.com.br/Main#Community.aspx?cmm=58613430

16 de Fevereiro
Eu te afligi, mas não te afligirei mais. (Nm 1.12.) Há um limite para a aflição.
Deus a envia, e a remove. Nós suspiramos e dizemos: "Quando irá acabar?" Esperemos em silên¬cio e estejamos pacientes na vontade do Senhor, até que Ele venha. Nosso Pai retira a vara quando está completo o Seu propósito em usá-la.
Se a aflição é enviada para nos provar, para que as nossas virtudes glorifiquem a Deus, ela terminará quando o Senhor nos tiver levado a glorificá-lo.
E por certo não desejaremos que a aflição se vá, enquanto Deus não tiver obtido de nós toda a honra que possamos Lhe dar. Hoje poderá haver "grande bonança". Pois não é verdade que a fúria das ondas pode a qualquer momento dar lugar à calma, com aves marinhas pousando gentilmente sobre as águas?
Após longa tribulação, o instrumento de malhar é dependurado e o trigo descansa no celeiro. Assim como estamos tristes agora, pode ser que daqui a algumas horas estejamos muito felizes.
Não é difícil para o Senhor tornar a noite em dia. Aquele que envia as nuvens pode com igual facilidade limpar o céu. Tenhamos bom ânimo. O futuro que nos aguarda é melhor. Cantemos aleluias em antecipação. — C. H. Spurgeon
O grande Agricultor não está sempre debulhando o trigo. A aflição dura apenas algum tempo. As chuvas logo passam. O choro pode durar apenas as poucas horas da curta noite de verão; ao amanhecer já terá passado. Nossa aflição dura apenas um momento. Ela vem para um propósito, "se necessário" (1 Pe 1.6).
O próprio fato de existir a aflição prova que há em nós algo muito precioso ao Senhor; senão Ele não gastaria tanto trabalho e tanto tempo conosco. Cristo não nos provaria se não visse, misturado com a pedra bruta da nossa natureza, o precioso minério da fé; é para separá-lo e torná-lo puro e belo que Ele nos faz passar pela provação.
Tenhamos paciência no sofrimento. Os resultados serão mais do que compensadores, quando virmos como as provações produziram glória de valor eterno e excelente. Receber uma palavra de louvor da parte de Deus; ser honrado diante dos anjos; ser glorificado em Cristo, refletindo nEle a glória que é dEle — ah! isto será mais do que compensador. — Tried by Fire
Como o peso é necessário a certos relógios, e o lastro aos navios, para o devido equilíbrio, assim é a aflição, na nossa vida. Os mais suaves aromas são obtidos sob enorme pressão; as mais delicadas flores crescem nas solidões geladas dos Alpes; as mais belas gemas são as que passaram mais tempo na roda do lapidário; as mais célebres estátuas levaram os maiores golpes de cinzel. Tudo isto, no entanto, está condicionado a leis. Nada acontece que não tenha sido ordenado com inteiro e precioso cuidado e previsão. — Daily Devotional Commentary

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

o pão nosso de cada dia


Todo dia sentimos fome.
Aliás, várias vezes por dia.
Deus nos fez tão perfeitos que fez o alimento algo bom, gostoso, apetitoso.
Algo que ansiamos.
Nosso tempo está dividido conforme nossos horários de alimentação: antes do almoço, depois do almoço...
Temos lugares especiais onde adquirimos nossa comida. Vivemos, trabalhamos para isso.
Mas não somos só corpo.
Nosso espírito, nossa alma também precisa de alimentos diários.
Alimentos de qualidade.
Neste blog já citei diversas fontes e hoje quero divulgar o devocional Nosso andar Diário: você encontra on-line, todos os dias uma nova mensagem.
Você pode também encomendar o livro gratuitamente, no mesmo endereço.

Abaixo a mensagem de hoje:
Sexta-feira - 13 de fevereiro - AMOR DURADOURO
Leitura:
1 Coríntios 13:1-8
[O amor] tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. 1 Coríntios 13:7

Como muitas pessoas, eu gosto da criação artística da página inicial de busca na internet, que aparece em dias especiais e feriados. No último Dia dos Namorados, o desenho artístico mostrou um casal idoso caminhando de mãos dadas, o homem apoiando-se na bengala, e a mulher já grisalha segurando dois balões em formato de coração. Foi bonito lembrar que, enquanto nossa cultura glorifica o romance juvenil, o verdadeiro amor tem muitos estágios durante nossa jornada pela vida.
O texto de Paulo em 1 Coríntios 13 celebra a profundidade e tenacidade do amor que nos conduz além do interesse próprio e simples afeição. "O amor é paciente, é benigno; o amor não arde em ciúmes, não se ufana, não se ensoberbece, não se conduz inconvenientemente, não procura os seus interesses, não se exaspera, não se ressente do mal; não se alegra com a injustiça, mas regozija-se com a verdade; tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. O amor jamais acaba" (vv.4-8).
Brian Wren capturou esta realidade no seu emocionante hino "Quando se encontra o amor":

Quando o amor mudar como mudam as pessoas amadas,
Firme-se na esperança, embora tudo pareça estranho,
Até a calma voltar e o amor sábio se tornar
Por ouvidos que ouvem e olhos que vêem.


Que Deus nos conceda uma maior experiência de Seu duradouro amor e a graça de demonstrá-lo a cada dia.(DCM)

O AMOR DE DEUS É UM TECIDO QUE NUNCA DESBOTA, NÃO IMPORTA QUANTAS VEZES É LAVADO NAS ÁGUAS DA ADVERSIDADE.
-------------------------------------------------------------------------------
Tina - Nutricionista.
Se comer é uma necessidade, comer com inteligência é uma arte(L.H.Ornellas)

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

Há amigos mais chegados que irmãos...


Fabrício Carpinejar, não o conheço, mas é autor de um texto muito verdadeiro sobre amizade.


Amigo é aquele que conhece tuas dores e não quer tocá-las...
Que não te tortura com os teus defeitos.
Que te perdoa por não ser como ele. Aliás, que te agradece por não ser igual a ele.
O amigo é aquele que tem todos os motivos para desistir de você e não desiste.
Você fez por merecer a separação. Exagera. Afastou o abraço, gritou que ele não o compreende. Mas o amigo entende até na incompreensão. Aguarda entender.
É bom ter um amigo que não fala por mim, mas que fala através de mim.
Que não me renuncie quando já desisti.
Que me lembre de não desistir. Que seja insistente como o esquecimento dos velhos.
Que desperte o meu humor no desespero, que se desespera com a ausência de notícias.
O amigo do primeiro desejo, não do último.
Quero um amigo que não fuja na primeira ofensa, que não se isole ofendido num canto, amarrado no orgulho, condicionado às palavras.
Não quero um amigo que me ofenda porque não atendi suas expectativas. Amigo não tem expectativa, tem esperança.
O amigo vai procurá-lo não sendo necessário. Vai aumentá-lo enquanto está diminuído e vai diminuí-lo para preveni-lo da ambição.
O amigo dirá as verdades por respeito, não se eximirá de opinar, tudo com zelo e contenção. Não abandonará a corda da pandorga ainda que ela sirva de fio telefônico para chuva.
Tive amigos que se fecharam, desapareceram, que me trocaram por uma fofoca, que chegaram à porta e recuaram ao portão.
Esses amigos não foram amigos, se é amigo só depois da amizade. Depois de sofrer com a amizade.
O amigo é como um irmão, que se briga feio, se discute aos pontapés e palavrões e volta a se falar. Volta a se falar porque é irmão.
O amigo sempre volta. Pensando bem, não volta, nunca saiu do lugar.
Ele é a rua que atravesso para chegar em casa...

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009

SILÊNCIO DE DEUS


Não lhe respondeu palavra. (Mt 15.23.) Calar-se-á por seu amor, (Sf 3.17.)
Pode ser que esteja lendo estas linhas um filho de Deus que passa por alguma tristeza esmagadora, algum desapontamento amargo, um golpe doído vindo de onde nunca se esperaria. Está ansioso pela voz do Mestre a dizer-lhe: 'Tem bom ânimo", mas só encontra silêncio e um sentimento de mistério e tristeza — "Não lhe respondeu palavra."
O terno coração de Deus muitas vezes deve doer, ouvindo os tristes e queixosos lamentos que se levantam do nosso coração fraco e impaciente; lamentamos, porque não vemos que é por amor de nós que Ele não responde, ou que nos diz o contrário do que parece melhor aos nossos olhos embaçados pelas lágrimas, olhos de tão curta visão.
O silêncio de Jesus é tão eloqüente quanto a Sua voz, e pode ser um sinal, não de desaprovação, mas de aprovação e de Seu profundo propósito de bênção para a nossa vida.
"Por que estás abatida, o minha alma?" Ainda o louvarei, sim, até pelo silêncio de Deus. Aqui vai uma velha e bonita estória do sonho que uma senhora crente teve a respeito de três pessoas que oravam. Enquanto estavam de joelhos, o Mestre chegou-Se a elas.
Ao aproximar-Se da primeira, inclinou-Se para ela, e sorrindo com amor falou-lhe com voz suave.
Deixando-a, dirigiu-se à segunda, mas só pôs a mão sobre a sua cabeça curvada e deu-lhe um olhar de aprovação.
Pela terceira Ele passou quase abruptamente, sem Se deter para uma palavra ou olhar. A mulher, em seu sonho, pensou consigo: "Quanto Ele deve amar a primeira; à segunda Ele deu Sua aprovação, mas nenhuma das demonstrações de amor que deu à primeira; e a terceira deve tê-lO entristecido muito, pois não lhe deu nenhuma palavra e nem sequer um olhar.
"O que será que ela fez e por que Ele fez tanta diferença entre elas." Enquanto procurava interpretar a atitude de seu Senhor, Ele mesmo aproximou-Se dela, no sonho, e disse: "Õ mulher, quão erradamente me interpretaste. A primeira mulher de joelhos precisa de toda a minha ternura e cuidado para conservá-la em meu caminho. Precisa sentir o meu amor, meu cuidado e auxílio a cada momento do dia. Sem isto iria falhar e cairia.
"A segunda já tem uma fé mais forte e um amor mais profundo, e posso esperar dela que confie em mim sejam quais forem as circunstâncias e o que quer que os outros façam.
"A terceira, que eu parecia nem notar e quase negligenciar, tem fé e amor da mais alta qualidade, e eu a estou treinando, através de processos enérgicos e drásticos, para o mais alto e santo serviço.
"Ela me conhece tão de perto e confia em mim tão inteiramente, que não depende de palavras, olhares ou qualquer demonstração sensível da minha aprovação. Não desmaia nem desanima diante de nenhuma circunstância que eu a faça atravessar; ela confia em mim, mesmo quando o sentimento, a razão e os mais fortes instintos do coração natural se rebelariam — porque sabe que estou operando nela para a eternidade, e que o que eu faço, conquanto não o saiba explicar agora, compreendê-lo-á depois.
"Eu me calo em meu amor porque amo além do poder de ex¬pressão das palavras e do poder do entendimento do coração huma-no, e também por causa de vós, para que possais aprender a me amar e confiar em mim correspondendo espontaneamente ao meu amor, com o amor dado pelo Espírito, sem o estímulo de nenhuma coisa exterior para fazê-lo brotar."
Ele fará maravilhas, se aprendermos o mistério do Seu silêncio, e se O louvarmos por todas as vezes em que Ele retira as Suas dádivas a fim de que conheçamos melhor o Doador e O amemos mais. — Selecionado
(EXTRAÍDO DO DEVOCIONAL MANANCIAIS NO DESERTO - LETTIE COWMANN - DIA 09 DE FEVEREIRO)

domingo, 8 de fevereiro de 2009

A TI SENHOR, TODA HONRA E TODA GLÓRIA!


Nutricionista!
Cinco anos se passaram e muitas vezes o cansaço e desânimo tomaram conta...

Principalmente no último ano, preparando o projeto do Trabalho de Conclusão de Curso ( TCC).
Durante o primeiro semestre, muitas coisas aconteceram e dias antes (5 dias..mais ou menos) todo o projeto foi modificado.
Motivos para desanimar foram muitos...
Agora olhando prá trás, só posso dizer: Deus me guiou o tempo todo. Ele foi fiel.
Hoje sou uma NUTRICIONISTA graduada, inclusive com destaque por ter obtido a melhor média da turma.


E assim com certeza, continua sendo. Sabe por que? Por que ELE é fiel sempre.
Deus não MUDA! NUNCA!!! ELE É FIEL A SUA PALAVRA!

Nessa mesma época atribulada conheci um blog, de uma pessoa muito especial, que diariamente postava mensagens muito especiais. (www.valedeossos.zip.net)

E hoje quero compartilhar uma mensagem que me foi muito importante, postado no dia 5 de junho de 2008, um dia antes de entregar o tal projeto de TCC....

“Aquele que oferece por sacrifício ações de graças me glorifica; e àquele que bem ordena o seu caminho eu mostrarei a salvação de Deus. ...” Sl 50:23

A ordem bíblica é clara: Em tudo daí graças.....Todas as coisas colaboram para o bem dos que amam a DEUS.

Devemos oferecer a DEUS culto de adoração e louvor com ações de graças. A mágoa revoltosa e ingrata testifica rebeldia e insubmissão. Por ser difícil fazer este ato involuntário de louvor e agradecimento, é que se chama de ato sacrifical louvar e agradecer diante de uma circunstância dolorosa.

Isso, na verdade, é a fé em ação, adquirindo maturidade emocional e espiritual. São as emoções que afundam a fé espiritual numa areia movediça. A emoção é inimiga da fé, pois, os estados emocionais fixam nossos olhos em nós mesmos e nas circubstâncias, consequentemente, desviamos os olhos das promessas de DEUS.

O texto diz: “Mostrarei a salvação de DEUS...”. Significa que DEUS vai dar o livramento da situação que se estiver passando. Falta-nos acreditar, confiar, esperar e perseverar NELE e nas promessas feitas. Quantas das promessas você já tomou posse pela fé?

Um coração tomado de orgulho e auto-suficiência não se curvará perante DEUS; rendido em louvor e ação de graças, os que semeiam andando e chorando voltarão com seus feixes cheios de alegria. Lance sobre ELE toda a tua ansiedade, porque ELE tem cuidado de você.

Mantenha a sobriedade na mente e no coração, não reclame, agradeça e louve ao SENHOR. Não nos esqueçamos de que a plena maturidade espiritual é atingida desenvolvendo as 3 medidas da fé: CONFIANÇA, ESPERANÇA E PERSEVERANÇA.

Não desenvolva uma fé de fogo que, ao acabar a lenha, resta apenas cinza e nada mais. Desenvolva a fé de água corrente com início, meio e fim, naquele devagar e sempre, sempre para frente, constante, que garante uma vida feliz.

A fé que DEUS colocou em nossos corações é vida para ser experienciada em confiança-esperança-perseverança, resistindo EM CRISTO é que alcançamos com segurança o objetivo.

Werner David Ludescher no livro “MAIS QUE VENCEDORES”, Ed Atos.